Lars Ulrich e Tom Morello
Fotos via Shutterstock e Wikimedia Commons

A quarentena não tem sido um período fácil pra ninguém, nem mesmo para Lars Ulrich.

O baterista do Metallica contou mais sobre o seu isolamento em uma nova entrevista com a revista Classic Rock e deixou claro que tem passado boa parte do seu tempo tocando o instrumento, mas indo além das músicas de sua própria banda:

Outro disco com o qual eu tenho tocado junto é o ‘Rage Against the Machine’, aquele primeiro álbum [de 1992]. Essa tem sido a trilha sonora da pandemia para mim. Eu estou só mandando ver nessas músicas, e elas soam mais relevantes e mais contemporâneas do que nunca.

O entrevistador logo comentou que as canções de Tom Morello e companhia servem pelo menos para deixar sair toda a frustração, e Ulrich respondeu:

[risos] É isso. E eu acho que o Rage Against the Machine é perfeito pra isso. Eu lembro da última vez que os vi, no Coliseum de Los Angeles em 2011. Foi uma noite quente, de suar, com aquela energia que você recebe em LA quando tem aqueles grandes shows, e ver setenta mil pessoas gritarem: ‘Fuck you I won’t do what you tell me!’ foi um dos momentos mais insanos de shows que eu já vivi.

Aí sim, hein, Lars?

Lars Ulrich e o novo disco do Metallica

Vale lembrar que recentemente Lars falou que o sucessor de Hardwired… to Self-Destruct (2016) está por vir e será “o mais pesado e mais legal” de toda carreira do Metallica. Se depender dessas inspirações, é de se esperar que seja por aí mesmo!

Saiba mais por aqui!