Championxiii usa o TikTok como teste para suas futuras músicas
Reprodução / Instagram
 

Além de ter uma capacidade impressionante de promover anônimos através de seus vídeos de dancinhas, dublagens e desafios, o TikTok também está vendo os seus recursos sendo utilizados de forma estratégica por artistas da indústria da música.

Um exemplo é o caso do rapper Championxiii, que aproveita os seus 2,4 milhões de seguidores no aplicativo para testar suas demos antes de sequer pensar se elas se tornarão uma música inteira (via Rolling Stone).

Há tanta coisa envolvida em fazer música, escrever, gravar, masterizar.

Não gosto de desperdiçar recursos. Eu não preciso arriscar. Antes de me esforçar mais em um freestyle, vou ter certeza de que é o que (meu público) quer.

O rapper é dono de hits que se tornaram virais no TikTok como “Splash”, “BOO!”, “Becky” e tantos outros que estão sendo utilizados pelos usuários.

Continua após a publicação

@jilliansurfshad to hop on this trend 😈 #TimeWarpScan #transition #foryou #fyp

♬ BOO! – Championxiii

À Rolling Stone, o artista revelou que para saber se a música de fato funciona, ele sempre fica atento aos feedbacks que estão pelos comentários e na quantidade de vídeos criados com os trechos das canções lançadas por ele.

Jeff Bowers, que tem seu nome ligado a uma importante gravadora e cuja empresa Waxmgmt trabalha com diversos artistas experientes em TikTok como Savage Ga $p., Llusion e Freedie Dreed, comentou com o site sobre a estratégia:

Há coisas que talvez simplesmente coloquemos no TikTok e, se atingirmos algum limite de compartilhamento, talvez mudemos para o SoundCloud, depois para a Apple (Music) e por último para o Spotify.

Além desse retorno, o aplicativo de entretenimento consegue aproximar ainda mais o público da construção de algumas músicas, já que existem artistas que utilizam a plataforma para compartilhar com seus fãs momentos da produção de seus próximos lançamentos. Com isso, muitas pessoas se sentem mais “íntimas” dos cantores e até mais curiosas pelo resultado final.

Essas estratégias acabam influenciando a indústria da música e refletindo no antigo padrão de marketing utilizado pelas gravadoras e artistas. Sobre o assunto, Bowers explica:

Uma vez que a indústria da música começa um plano, se algo muda, eles tentam corrigir, mas todo o modelo é construído por um ano ou um ano e meio no single.

O velho navio é tão grande e lento. Não há nenhum feedback em tempo real. Se algo se desviar de um plano de marketing no qual eles já gastaram muito dinheiro e trouxeram muitos parceiros, não há plano de contingência.

Já em relação aos recursos utilizados por Championxiii, Tyler Blatchley, cofundador da Black 17 Media, a gravadora – parceira da Sony Orchard – que assinou com o rapper, comenta:

Esses discos não são caros para promover. Eles funcionam ou não. Quando ele conseguir um que comece a se mover no TikTok, podemos entrar e gastar alguns milhares de dólares mais cedo para tentar ampliar isso.

A repercussão das músicas de Championxiii ajudaram a impulsionar a carreira do artista, que ao site se disse feliz e que “tecnicamente” o público que tem ditado seus sucessos antes mesmo dele lançar as faixas completas.

 
Compartilhar