Emicida, João Gordo e Mano Brown
 

Ontem (20) ficamos todos mais uma vez abalados com a notícia de que um homem negro havia sido brutalmente assassinado e as imagens estavam rolando pela Internet.

Após o caso de George Floyd que rodou no mundo todo a partir dos Estados Unidos, esse episódio aconteceu em pleno Dia da Consciência Negra e em território brasileiro, mais precisamente em Porto Alegre.

Dois seguranças de uma unidade do supermercado Carrefour espancaram João Alberto Silveira Freitas (40 anos) até a morte, sendo que um deles é PM temporário.

Após a notícia, diversos músicos se manifestaram em suas redes sociais e vários deles pediram para que as pessoas boicotem o Carrefour, já que outros casos de violência contra pessoas pretas aconteceram em unidades da marca no passado.

LEIA TAMBÉM: Djonga participa de protesto em unidade do Carrefour em Belo Horizonte

Boicote ao Carrefour

O rapper Emicida, por exemplo, utilizou as suas redes sociais para compartilhar um pedido de boicote realizado pela Coalizão Negra por Direitos.

Além disso, também mostrou solidariedade à família de João Freitas em uma live que fez, onde também xingou o Carrefour sem medir palavras para isso.

 

Outro rapper que também se manifestou a respeito foi o lendário Mano Brown, que em sua conta do Instagram disse:

SÓ CONSIGO SENTIR ÓDIO !!!!! 20 de Novembro de 2020. BOICOTE É PRA SER USADO! Nosso dinheiro eles nunca discriminam !

João Gordo, ícone do Punk Rock e Hardcore brasileiros também pediu boicote no Instagram, dizendo:

Por que tanto ódio e violência ? Não ponha mais o pé nesse lugar maldito.

Coruja BC1 foi outro rapper que compartilhou a imagem de boicote postada por Emicida, e ele também falou sobre as reações contra unidades do Carrefour em sua conta no Twitter.