Diplo
 

O DJ e produtor Diplo está sendo acusado de ter distribuído “pornografia de vingança”, ou seja, postar imagens pornográficas de alguém com quem ele se relacionou para obter vingança por um término ou algo do tipo.

Até o momento, a mulher de Los Angeles que não se identificou conseguiu apenas uma ordem de restrição temporária contra o músico, afirma a NBC (via MixMag). Isso implica que ele deve parar de compartilhar quaisquer imagens da mulher, além de informar para quem elas foram enviadas e remover as fotos já publicadas.

A decisão foi resultado de um esforço da advogada Lisa Bloom, que já defendeu mulheres em casos famosos como os de Bill CosbyJeffrey Epstein Bill O’Reilly, ainda que tenha trabalhado também para proteger Harvey Weinstein. Em fala ao The Daily Beast, Bloom explicou o caso:

Tenho muito orgulho de representá-la. Como todas as clientes, nós a submetemos a um processo de verificação elaborado e ela passou. Eu acredito que ela tenha bastante credibilidade e tem evidências que corroboram as suas acusações.

A advogada afirmou ainda que Diplo estaria postando as imagens para “humilhar [a cliente] e assustar outras mulheres”, que poderiam estar pensando em expor mais situações do DJ e produtor.

Os relatos do tribunal citados pela MixMag falam que a garota tinha 17 anos quando conheceu Diplo, à época com 36 anos. O relacionamento entre os dois, no entanto, só começou alguns anos depois e envolveu a troca de imagens sexualmente explícitas, as quais a mulher diz ter confiado que ele não compartilharia.

Resposta de Diplo

Em um comunicado do advogado Bryan J. Freedman à Pitchfork, o DJ negou as acusações e disse:

Infelizmente, essa pessoa tem assediado meu cliente e sua família por mais de um ano e já se recusou a parar de fazê-lo repetidas vezes. Para ser claro, meu cliente não violou qualquer lei de qualquer maneira. Na verdade, ele repetidamente deixou claro que não quer absolutamente nada a ver com essa pessoa — e simplesmente precisa que esse assédio dela à sua família acabe.

Vamos atualizando conforme mais informações surgirem, mas a audiência para uma ordem de restrição permanente está marcada para o dia 7 de Dezembro.

 
Compartilhar