Diplo reage às acusações de má conduta sexual:
Reprodução / Facebook
 

O DJ e produtor Diplo decidiu se manifestar sobre as alegações de má conduta sexual das quais vem sendo alvo há cerca de um ano, após a denúncia de uma mulher.

O músico utilizou sua conta do Instagram nesta quarta-feira (6) para compartilhar seu lado da história depois de surgir a notícia de que o escritório do Procurador da cidade de Los Angeles está considerando acusá-lo formalmente de invasão de privacidade e de transmitir intencionalmente uma DST.

Na legenda da publicação feita por Diplo, ele indicou que iria contar “uma história sobre como uma stalker entrou na minha vida e tentou me extorquir em milhões e depois me processou quando não conseguiu o que queria”.

Através de um longo texto, o produtor revelou alguns detalhes sobre o suposto envolvimento com a mulher que o denunciou para o Departamento de Polícia de Los Angeles em Outubro de 2020. No início de sua mensagem, ele escreveu:

O meu objetivo era o de nunca me dirigir a uma stalker… Ela era uma fã obcecada. Após eu ter cortado todo o meu contato com ela, parece que o seu único propósito na vida tem sido o de atrapalhar o meu trabalho, meus negócios, assediar a mim e meus amigos próximos e me atacar e ameaçar a minha família.

Em seguida, o DJ admite que teve relações sexuais com a mulher, mas observa que “ela não era menor de idade” quando isso aconteceu e que seus encontros sexuais eram “consensuais”.

Ele também mostrou aos seus seguidores imagens de inúmeras mensagens enviadas a ele pela mulher, incluindo comentários racistas direcionados a Jevon King, mãe do terceiro filho de Thomas Wesley Pentz (nome de batismo do DJ). Além disso, ele aponta que muitas mensagens da mulher contradizem as acusações feitas por ela contra ele.

Diplo reage às acusações de má conduta sexual

Diplo aponta em seu texto que um detetive particular contratado por sua equipe descobriu, após investigar a mulher, que um juiz na Flórida emitiu uma ordem de restrição permanente contra ela para proteger uma família. O tribunal ainda teria dito que “ela exibiu um comportamento perigoso”.

O músico conclui, então, que esta não foi “sua primeira tentativa de assediar ou perseguir” e declara que ele está sendo apenas um alvo “muito maior” da mulher chamada por ele de stalker.

A explicação do produtor também cita a advogada Lisa Bloom, que, após ter sido contratada pela mulher, teria abandonado a cliente quando a equipe jurídica de Pentz informou que não iria pagar a quantia de milhões de dólares que ela estaria supostamente exigindo.

Lisa Bloom ficou conhecida por defender mulheres em casos famosos como os de Bill Cosby, Jeffrey Epstein e Bill O’Reilly, ainda que tenha trabalhado também para proteger Harvey Weinstein.

Ao final de sua publicação, Diplo declarou que continuará fazendo o que pode para que este caso se encerre da melhor maneira. Ele disse:

Isso é tão frustrante e constrangedor. Eu não sou essa pessoa e não serei explorado por ninguém, não importa o quão agressiva a imprensa possa ser. Mesmo nos últimos dois anos, nunca fui incomodado por esses rumores, se é que isso me tornou mais forte e mais inteligente, todos os meus amigos e parceiros nunca me questionaram e isso é o que tem sido importante para mim. As pessoas na minha vida me conhecem pelo que realmente sou. Vou continuar a fazer tudo o que puder para acabar com isso da maneira mais respeitosa, mas eu não vou ceder a mentiras e assédio.

Vamos aguardar as novas informações sobre esta situação.

 

View this post on Instagram

 

Uma publicação compartilhada por diplo (@diplo)

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.
 
Compartilhar