Tory Lanez e Megan Thee Stallion
Fotos via Wikimedia Commons
Ouça playlist com clássicos do Rock!  

Nos últimos meses, Tory Lanez foi protagonista de uma polêmica na qual recebeu uma chuva de críticas ao ter sido acusado por Megan Thee Stallion de ter disparado tiros contra ela.

O silêncio de Tory por algum tempo se transformou em um disco, e DAYSTAR foi lançado na última sexta-feira (25) como uma espécie de justificativa do rapper. Durante as 17 faixas, ele nega as acusações e diz que ela quer “manchar seu nome”, e aparentemente os fãs estão bem interessados em ouvir o que ele tem a dizer.

Apesar de nomes como Rick Ross terem criticado a escolha de Lanez, o álbum se encaminha para estrear no Top 10 das paradas e atingir uma marca entre 40 a 50 mil unidades equivalentes (que contabilizam vendas online e streaming) de venda em sua primeira semana.

As informações são do HITS Daily Double (via Rap-Up) e é possível que o trabalho até supere Love Me Now? (2018), obra mais antiga do rapper que movimentou 54 mil unidades em sua primeira semana e atingiu o 4º lugar das paradas.

Complicado, hein?

Tory Lanez e Megan Thee Stallion

Vale lembrar que Megan contou os detalhes do incidente em uma live recentemente, e foi por lá que ela confirmou que Lanez teria sido o autor dos disparos.

Ela revelou ainda que não o acusou logo no início porque “a polícia está atirando por qualquer coisa”, então a “última coisa que ela queria é dizer que havia negros armados dentro do carro”, além de afirmar que não foi ferida por estilhaços de vidro, como chegou a declarar inicialmente.

O motivo da discussão, segundo Stallion, era uma briga generalizada entre os dois, além de sua assessora e o segurança dele, que também estavam no veículo.

 
Compartilhar