Mario Frias
Foto: Reprodução/Twitter

O músico Scott Buckley afirmou que não autorizou o uso de uma de suas músicas na campanha do governo Bolsonaro protagonizada por Mario Frias, o secretário especial de cultura.

O material foi divulgado na última quinta-feira, dia 3, pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República que, após ver o tweet de Buckley, apenas escreveu em suas redes sociais que a música era de sua autoria.

Em seu post, o artista compartilhou que o governo não pagou pelo uso de sua produção, mas que também não quer seu dinheiro.

Não, nenhuma licença foi paga por este uso. Eles apenas usaram. Definitivamente, não apoio suas opiniões políticas e nem quero seu dinheiro. Essa é outra desvantagem de divulgar minhas músicas gratuitamente.

As músicas criadas por Scott Buckley estão disponíveis para uso no Creative Commons, uma plataforma que permite a cópia e compartilhamento de suas obras com menos restrições que o tradicional “todos direitos reservados”.

Mario Frias

O vídeo de Mario Frias, parte de uma série lançada pela Secom chamada Um Povo Heroico, rendeu bastante nos últimos dias e provocou uma verdadeira guerra entre o ator e o comediante Marcelo Adnet, que o parodiou e respondeu suas críticas.

Enquanto Frias escreveu que Adnet é um “garoto frouxo”, “sem futuro”, “crápula”, “bobão”, entre outras coisas, o humorista apareceu num playgroung referindo-se à frase “onde eu cresci ele não durava um minuto”, compartilhada pelo secretário.

Veja todos os posts e reações abaixo:

View this post on Instagram

Garoto frouxo e sem futuro. Agindo como se fosse um ser do bem, quando na verdade não passa de uma criatura imunda, cujo o adjetivo que devidamente o qualifica não é outro senão o de crápula. Um Judas que não respeitou nem a própria esposa traindo a pobre coitada em público por pura vaidade e falta de caráter. Um palhaço decadente que se vende por qualquer tostão, trocando uma amizade verdadeira, um amor ou sua história por um saquinho de dinheiro e uma bajulada no seu ego infantil e incapaz de encarar a vida e suas responsabilidades morais. Pior do que isso: conta vantagem por se considerar melhor que as outras pessoas. Mas isso tudo é só para esconder a solidão em que ele se encontra. Quem em sã consciência consegue conviver no mundo real com um idiota egoísta e fraco como esse? Onde eu cresci ele não durava um minuto. Bobão!

A post shared by Mario Frias🇧🇷 (@mariofriasoficial) on

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!