foto: Rafael Monteiro
 

O cantor cearense e vocalista da Montage, Daniel Peixoto, se juntou a Getúlio Abelha para gravar uma versão abrasileirada de “La Isla Bonita”, clássico da Madonna lançado em 1986 no disco True Blue.

A releitura pop, que traz a produção do DJ Chernobyl, da banda gaúcha Comunidade Nin Jitsu, estreou nas plataformas digitais no último dia 14, 48 horas antes do aniversário de 62 anos da Rainha do Pop.

“A ideia de gravar essa música veio quando eu decidi fazer o ‘The Immaculate Tribute’,” explica Daniel, que desde 2018 apresenta um espetáculo em homenagem a Madonna, agora interrompido pela pandemia da Covid-19.

“No show, eu trazia as músicas dela para meu universo musical, sendo que ‘La Isla Bonita’ é a mais brasileira das suas canções e, digamos, a que mais soa como as músicas que eu e Getúlio já fazemos,” completa.

Anteriormente, Daniel havia lançado o single “Postal de Amor” em parceria com Filipe Catto.

Mariana Nolasco

Mariana Nolasco
foto: divulgação

A cantora e compositora paulista Mariana Nolasco relançou o single “Transforma(dor)”, que conta, dessa vez, com a participação de fãs e amigos.

A música foi escrita durante o isolamento social e produzida à distância, ganhando depois duas versões em clipe. Um vídeo, publicado no IGTV, também trouxe a colaboração dos fãs de Mariana, e o outro foi gravado e editado pela própria cantora para o YouTube.

andre L.R. mendes

andre LR mendes
foto: Cintia M 5

O cantor e compositor baiano andre L. R. mendes disponibilizou nas plataformas de streaming a canção “Teto de Estrelas”. O artista, ex-integrante da banda Maria Bacana, que fez parte do casting do selo Rock It!, de Dado Villa-Lobos, assina desde a composição até a produção musical, gravação, mixagem e masterização da faixa.

“Quando o arranjo da gravação foi acontecendo, algo foi me levando pra um lado épico espacial, tipo David Bowie em ‘Space Oddity’ ou alguma faixa climática do Radiohead. Então inseri áudios de missões da Nasa, entre outras coisas, pra aumentar essa sensação sideral, um contraponto à história extremamente terrena de um ser humano lutando pra escrever sua vida, de um homem negro igual a tantos que, por seus feitos heróicos, será falado por seus iguais e lembrado pelas gerações seguintes,” conta andre.

A nova música é mais uma da série de lançamentos mensais de quarentena que andre libera desde o início do isolamento social. O processo começou com “Manda Notícias” e depois vieram “Desabafo”, “Dança no Sonho” e “Teu Doce”.

Ga Setúbal

Ga Setúbal
foto: Helena Wolfenson

O cantor e compositor Ga Setúbal, ex-integrante da banda Pitanga em Pé de Amora, se lançou em carreira solo e divulgou no YouTube o clipe para a música “Monolito”.

O vídeo, feito em animação, foi produzido pelo diretor e artista plástico Deco Farkas, que já havia assinado a direção do primeiro clipe de Ga, “Canção de Partida”, premiado no festival Short of the Year (Madrid) na categoria Melhor Videoclipe (2020).

“O clipe de ‘Monolito’ surgiu pela necessidade de criar conteúdo durante a pandemia, que
veio atrapalhando todos os planos que estavam em andamento como o lançamento do
disco que era previsto para maio. Conversei com Deco e ele sugeriu a estética de animação
e rotoscopia (técnica de pintura em cima de imagens, utilizada no clipe), pois dava pra
gravar com celular em casa e nos adequar à situação,” comenta o cantor sobre o trabalho.

“Monolito” vai integrar o álbum VIA, que tem previsão de estreia para Outubro deste ano.

Victoria Saavedra

Victoria Saavedra
foto: Sofia Colucci

A cantora e compositora Victoria Saavedra divulgou nas plataformas de streaming o clipe da faixa “Peripécias”, que estará em seu próximo álbum, homônimo.

Dirigido por Daniela Gatti, o vídeo, cheio de cores e gravado em São Paulo antes da quarentena, mostra a artista sorridente e feliz, percorrendo diferentes espaços.

“A ideia era criar algo meu, muito próprio. Por isso de elementos que gosto, como as flores,
as danças, cores. O vídeo resgata a fortaleza da doçura e da suavidade, que são características minhas. O clipe transmite isso, este poder que as nossas características individuais carregam, como nós as refletimos e como elas contam nossas histórias,” observa Victoria, que deve lançar o segundo disco da carreira no início de 2021.

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.