Rage Against the Machine
 

O guitarrista Tom Morello revelou como nasceu um dos maiores sucessos do Rage Against The Machine, a música “Killing In The Name”, em entrevista ao podcast Rolling Stone Music Now.

Segundo ele, a letra, “uma das mais brilhantes compostas por Zack de la Rocha“, se refere ao abolicionista Frederick Douglass, que afirmou que o momento que se tornou livre não foi quando foi solto fisicamente de suas amarras, mas sim quando o mestre disse “sim” e ele disse “não”.

Essa é a essência de ‘foda-se, não vou fazer o que você me diz’. E é por isso que é encorajador ouvi-lo gritar para os capangas federais que estão atirando gás lacrimogêneo contra cidadãos americanos.

Ele se referiu ao episódio recente de manifestantes americanos cantando a música em protestos, como te contamos aqui.

Rage Against The Machine

Tom Morello também contou ainda sobre como criou o instrumental de “Killing In The Name”, quando estava dando aula de violão e mostrando para seu aluno como tocar o drop-D, lhe ensinado por Maynard Keenan da Tool.

Quando você toca a afinação drop-D, meio que sugere diferentes padrões para seus dedos. E o primeiro padrão que toquei foi aquele riff. Então peguei meu gravador e gravei.

A gente te falou (e mostrou) sobre essa história com o próprio explicando em vídeo por aqui.

Morello revelou ainda que há um vídeo do Rage Against The Machine tocando uma versão instrumental de “Killing In The Name” pela primeira vez, em Cal State Northridge.

De acordo com o músico, a faixa não entrou no primeiro disco da banda porque tinha apenas duas linhas com 16 “foda-se” e um “filho da puta”.

Ouça abaixo o grande hit do Rage Against The Machine.