Dinho Ouro Preto do Capital Inicial em SP 2019-4
Foto por Stephanie Hahne/TMDQA!
 

Dinho Ouro Preto, vocalista do Capital Inicial, não está nada satisfeito com o governo de Jair Bolsonaro e já deixou isso muito claro antes em uma entrevista na qual o criticou pela “apologia da ignorância” e muito mais.

Agora, o vídeo da reunião ministerial publicado recentemente pelo Supremo Tribunal Federal (STF) está deixando o cantor ainda mais descrente no futuro do país. Em uma postagem no Instagram (via Whiplash), o músico escreveu:

Quanto mais eu leio o que foi dito na reunião ministerial, mais estarrecido eu fico. Que baixaria. Que vulgaridade. Que tosquice. Que despreparo. Que assalto às nossas instituições e à nossa democracia. Nosso país é maior e melhor que essas pessoas. Que vergonha.

Você pode conferir a publicação na íntegra logo abaixo.

Dinho Ouro Preto, críticas a Bolsonaro e opinião de músicos e fãs

O post de Dinho Ouro Preto serviu de plataforma para outros artistas darem seus posicionamentos, como foi o caso de Marcelo Bonfá (Legião Urbana). Ele escreveu:

Isso tudo é uma palhaçada, um circo de horrores. Acordem! O poder é o maior dos desafios para o ser humano encontrar seu equilíbrio. E o resultado está aí. Só tem maluco, oportunista e despreparados para uma função tão séria, administrar um projeto de nação.

Bonfá também explicou a um dos fãs que nenhum deles estava ofendido “pelos palavrões que eles mas sim pelo palavrão que eles são”, em resposta a várias acusações de que seria estranho “roqueiros estarem ofendidos por palavrões” e de que ele e Dinho estariam apenas “criticando sem oferecer soluções”. Ele finalizou:

Não sou de esquerda nem de direita, sou de cima mas não do muro. Você quer que nós simples músicos apresentemos soluções para o quê? Como? Acho que devemos merecer (como brasileiros) o governo que aí está, e que aí esteve, mas que não estará um dia se conseguirmos escolher melhor da próxima vez com a consciência elevada pelos nobres valores universais.

Outro que também apareceu por lá foi Lucas Silveira (Fresno), que diz se perguntar “qual artista segue apoiando essa pataquada neonazista obscurantista e ignorante”, já que “até os poucos artistas bolsonaristas que existiam já pularam do barco”.

Críticas dos Fãs de Capital Inicial

Para a maioria dos fãs do Capital, no entanto, há uma “decepção” com o posicionamento de Dinho. Um dos comentários mais curtidos na postagem critica o vocalista por supostamente não ter se posicionado “enquanto o PT matava e roubava milhões de brasileiros e sonhos de uma nação”. Além disso, foram diversos relatos de pessoas declarando que iriam parar de seguir o vocalista e o acusando de ser apoiador do ex-presidente Lula e do PT.

Vale lembrar que, à época da Lava-Jato, a banda chegou a receber o ex-juiz e agora ex-Ministro Sérgio Moro em um de seus shows, para grande aclamação do público. Segundo o músico em entrevista ao El País republicada pelo Whiplash, seu trabalho era louvável por ser “apartidário”, mas ele acredita que Moro errou ao aceitar o cargo no Ministério pois “soou como se ele tivesse uma agenda em comum com o Bolsonaro”.