Arya Stark (Maisie Williams) em Game of Thrones
Foto: Reprodução/HBO
 

O último episódio de Game of Thrones foi ao ar neste domingo (19) e, entre críticas e alguns elogios, deixou os fãs querendo mais.

Muitos internautas têm pedido por um spin-off com Arya Stark (Maisie Williams), já que o desfecho da garota a mostra indo explorar áreas desconhecidas do globo — e, cá entre nós, ela é a personagem mais interessante também. A HBO, porém, não está a bordo da ideia.

Em recente entrevista (via CoS), o executivo Casey Bloys falou sobre o assunto, negando que qualquer personagem da série ganhe uma continuação.

Parte disso, é que quero que esse seriado — esse Game of Thrones de D.B. Weiss e David Beinoff — seja algo único. Eu não quero pegar personagens desde mundo que eles criaram lindamente e os colocar em outro mundo que outra pessoa tenha criado. Eu quero que isso seja a peça artística que criaram. Essa é uma das razões pela qual eu não estou tentando fazer a mesma série toda hora. George [R.R. Martin] tem um mundo enorme, enorme; há tantas formas dentro dele. É por isso que estamos tentando fazer coisas distintas — e não tentando refazer o mesmo programa. Essa é uma das razões pela qual, neste momento, uma sequência ou pegar [a história] de outro personagem não faz sentido para nós.

Justo.

Spin-offs

Bloys ainda falou sobre os spin-offs já confirmados da série, que devem tratar de uma história que se passa 5 mil anos antes de Game of Thrones. O primeiro será dirigido por Jane Goldman, e já tem nomes como Naomi Watts, Naomi Ackie, Denise Gough e Jamie Campbell Bower confirmados no elenco.

Casey respondeu se o desfecho de GoT e sua recepção majoritariamente negativa influenciaram no roteiro da nova série.

Não há um cenário onde Jane tenha visto o episódio e dito, ‘ah, é melhor eu mudar isso, ou aquilo ou aquela outra coisa.’ Estamos tentando fazer uma série que seja única dentro do universo, e não tentando duplicar a mesma coisa. Não são os mesmos personagens, não é a mesma dinâmica. Não é como se estivéssemos pegando o mesmo seriado e dizendo, ‘X, Y e Z funcionaram, então vamos fazer isso.’ É uma roteirista, criadora, um sentimento diferente e um mundo diferentes.

Se tudo der certo, veremos o primeiro spin-off da série ainda no primeiro semestre de 2020.

 
 
Compartilhar