Damon Albarn
Foto: Wikimedia Commons
 

Damon Albarn é mais um que apoia o grande retorno do rock de protesto — ou quase isso.

Em entrevista recente com a BBC, o frontman do Blur e do Gorillaz falou sobre política, Brexit, internet e muito mais. Na conversa, o músico foi questionado sobre como as músicas estão voltando a ter letras políticas.

Albarn respondeu:

Isso precisa [acontecer] — realmente, realmente precisa. A ‘música de selfie’ não é sustentável. Eu fiz alguma música selfie? Eu provavelmente tentei, mas a minha natureza inata e obtusa me impediu de fazê-lo corretamente.

O vocalista ainda falou sobre como viajar é importante para “derrubar visões extremistas” e como a internet impactou na nossa forma de nos relacionar, citando inclusive o Brexit — a votação para que o Reino Unido deixe a União Europeia.

A internet deu esse acesso estranho que faz as pessoas sentirem que estão informadas e se conectam com o mundo, mas não estão indo fisicamente para os lugares. Se você vê fisicamente a imagem maior, não apenas uma edição de algo real, e você vê o lado humano do que isso realmente tem, você tem uma visão tão diferente. Na superfície, faz sentido para mim ficar amigo dos meus vizinhos — isso parece um senso comum básico. No quadro mais amplo, essas licenças geraram algumas das ideias realmente trágicas que as pessoas estão abrigando no momento, tipo a tragédia do Brexit. Isso abriu uma caixa de Pandora.

LEIA TAMBÉM: Africa Express, projeto de Damon Albarn, retorna com novo EP; ouça

 
FonteNME
Compartilhar