Around The World In 80 Music Videos: Leo e Diana
Ouça playlist com clássicos do Rock!  

O maravilhoso projeto Around The World In 80 Music Videos chegou ao fim.

Foi nesta quarta-feira, no belo Centro Cultural Rio Verde, na Vila Madalena, em São Paulo, que o diretor Leo Longo e a produtora Diana Boccara gravaram o último clipe de uma série de oitenta.

Não só eles, claro.

Havia profissionais de luz, câmera, maquiagem, figurino… além de uma banda, vários amigos e amantes de música em geral. Algo perto de cem pessoas. Uma estrutura impressionante, se você pensar que não há dinheiro envolvido.

Pois é, os idealizadores do projeto fazem isso por amor. Tudo estará detalhado na entrevista que fizemos com eles, mais abaixo.

Mas, resumindo: o ATW80 é um projeto independente do Leo e da Diana que, desde março de 2015, viajam o mundo filmando videoclipes em plano sequência com 80 bandas de rock de todos os cantos. E nada de troca monetária. Apenas de carinho e experiência.

Desde então, toda segunda-feira, eles lançaram no canal do YouTube um clipe e um making of. Já passaram pelas lentes dos dois bandas consagradas e emergentes do Brasil e do mundo, como Pato Fu, Vivendo do Ócio, Scalene, Ben L’Oncle Soul, The Coronas e Molotov.

Não à toa, o ATW80 foi selecionado para palestrar no SXSW 2017.

O South by Southwest é um mega-evento de música, cinema e mídias interativas que acontece anualmente em Austin, no Texas, Estados Unidos.

Confira abaixo nossa entrevista com o diretor Leo Longo e a produtora Diana Boccara, algumas fotos desse dia lindo e um perfil da banda paulista Vitreaux, o grupo que foi selecionado pra ganhar o 80º clipe.

Entrevista

Around The World In 80 Music Videos: Leo e Diana - 2

TMDQA!: Primeiro, vamos falar sobre essa honra! O convite pro SXSW foi uma surpresa ou rolou um processo de seleção?
ATW80: O SXSW sempre foi uma referência pra gente. Através dos line-ups do festival, descobrimos muitas novas bandas ao longo dos anos. E participar de um evento global desses, que envolve tudo que fazemos, amamos e admiramos, era um sonho. Resolvemos inscrever o Around the World in 80 Music Videos para o painel de filmmaking. Como o mundo inteiro se inscreve, estávamos torcendo, mas sabíamos que seria um páreo duro! E para nossa alegria, fomos selecionados para palestrar na edição de 2017. Ainda estamos montando nossa apresentação, mas vai ser basicamente apresentar o projeto.

TMDQA!: Agora, um pouco da história de vocês, que são envolvidos com cinema desde sempre… Como surgiu o projeto?
ATW80: Tivemos a ideia depois de voltar de uma viagem de férias pelo sul dos EUA. Em 2014, alugamos um carro e fomos de Nashville, Tennessee, até New Orleans, Luisiana, passando em várias cidades importantes pra música! Foi uma imersão musical. Quando voltamos ao Brasil, ficamos com uma vontade de continuar essa viagem musical, só que fazendo o que amamos: filmmaking. Só que é um projeto altamente trabalhoso. Além de dar a volta ao mundo para gravar 80 clipes em plano sequência, com bandas dos quatro cantos do mundo, um dos nossos objetivos com o ATW80 é repensar a forma que se trabalha com música e filmmaking, usando a colaboração como alicerce de criação.

TMDQA!: E por que plano sequência?
ATW80: Primeiro, porque é mais fácil de editar! Como tínhamos pouco tempo entre um vídeo e outro… era só uma semana pra viajar, conhecer a banda, ensaiar, gravar e editar. Então o passo final não podia ser trabalhoso. E de fato não é, o Leo dá uma tratada na luz do vídeo, depois é só marcar o início e o fim, e está pronto. Mas a gente, desde o começo, estava bem determinado a conseguir executar tudo que a gente inventou. Então, passávamos 12, 14 horas por dia em casa, trabalhando. Todos os dias eram dias de trabalho… Uma vez por mês a gente conseguia se organizar pra ter folga, mas nem sempre rolava. Mas claro que também tem uma coisa artística. A gente sempre amou planos sequência, e quase não se vê bandas usando essa linguagem. De vez em quando sai um do OK Go assim, mas não é comum. Era outra coisa que daria um ineditismo pro nosso projeto.

TMDQA!: Como foi o processo de seleção pra esse clipe tão especial, o último do projeto?
ATW80: A gente teve a ideia de fazer um concurso pra selecionar uma banda independente que ainda não tivesse um clipe. Porque até então só tínhamos trabalhado com bandas brasileiras renomadas, como Pato Fu e Móveis Coloniais de Acaju, por exemplo. Tivemos o apoio do Catraca Livre e da Rádio Rock, que fizeram a divulgação. E, pra nossa surpresa, 840 bandas do Brasil inteiro mandaram suas músicas! E a gente ouviu todas! Conseguimos chegar a cinco que nos agradaram mais e fizeram surgir ideias de vídeos na nossa cabeça. Aí organizamos uma premiação mesmo, em que as cinco apresentaram as músicas pra um júri composto por membros do Scalene, do Vivendo do Ócio… uma galera. Foi uma festa linda, as músicas eram incríveis. E nós acabamos escolhendo a que se encaixava melhor com o projeto, que foi a do Vitreaux.

TMDQA!: Então hoje acaba esse projeto. E amanhã? Já tem planos pro futuro? Pretendem continuar trabalhando com música?
ATW80: Com certeza! Esse projeto foi tão intenso, tão rico… A gente sempre gostou de trabalhar a criatividade, pensar coisas diferentes. E foi isso que nós vimos no mundo inteiro: pessoas jovens tendo ideias maravilhosas, querendo fugir do tradicional. Então queremos continuar trabalhando com arte criativa. Montamos uma agência chamada “Couple of Things” que está prontinha pra começar. Inclusive, prometemos pras outras quatro bandas do concurso que também vamos fazer um clipe pra elas no ano que vem! Mas antes, vamos escrever um livro sobre o projeto, contando toda a nossa aventura de 18 meses ao redor do planeta. Depois de tanto tempo viajando, a gente pretende se isolar em uma fazenda por três meses só pra escrever.

A banda Vitreaux

Banda Vitreaux

Lucas Oliveira (guitarra e voz), João Rocchetti (baixo e voz), Ivan Liberato (guitarra e voz) e Guib Silva (bateria) estão juntos desde 2013. Eles já têm dois singles, um EP, chamado Dois Por Dois, e um disco intitulado Pra Gente Poder Passear.

A sonoridade lembra bastante O Terno, Os Mutantes e Autoramas. Mas nada de fazer comparações. O som dos caras é muito maduro e de bastante qualidade. Recomendamos a audição. É facinho, tem no YouTube, no Spotify, no iTunes…

A música que ganhou clipe produzido pelo ATW80 é “Vi Que”, a segunda faixa do disco, que você pode conhecer abaixo. O vídeo estará no ar no dia 14 de novembro.

Sobre a noite da grande final do concurso, a banda disse que jamais esperava que fosse a vencedora, e contou pra gente uma passagem engraçada:

Todas as músicas finalistas eram incríveis, cada uma em seu estilo. Ficamos nervosos. A apresentação seria por ordem alfabética, então nós fomos os últimos. O que foi ótimo, porque o evento era open bar, então já entramos bem anestesiados! Mas o pessoal do Around The World foi ótimo, deixou a gente super à vontade. E como foi transmitido ao vivo pelo Facebook, a repercussão foi ótima pra gente.

Agora, a Vitreaux já está preparando um novo disco para o ano que vem. Recentemente os caras deram um grande passo na carreira e se apresentaram no Samsung Conecta. Eles esperam que o clipe de “Vi Que” seja o primeiro de muitos.