Essa semana não foi nada fácil para Jesse Hughes, líder do Eagles of Death Metal, que se apresenta hoje no Lollapalooza Brasil em São Paulo.

Uma entrevista do músico foi ao ar e nela ele falou sobre os ataques à casa de shows Le Bataclan, em Paris, quando 89 pessoas morreram após terroristas invadirem o local e abrirem fogo contra a plateia durante show do EODM.

O que mais chamou a atenção foi o fato de que Hughes disse que naquele dia um segurança da casa “agia de forma estranha”, e vários deles faltaram ao trabalho. Para ele, “claramente havia um motivo” para que os funcionários não fossem ao Bataclan, sugerindo que eles estariam envolvidos com os terroristas.

Após a declaração do músico, os donos do local chamaram as palavras de Hughes de “insanas”, “graves” e “difamatórias”, e disseram que a polícia está conduzindo uma investigação onde todos os depoimentos demonstram que não havia nenhuma ligação entre funcionários e terroristas. Eles ainda foram além dizendo que centenas de vidas foram salvas pela coragem dos guardas que estavam no local.

Ainda ontem, após a posição do Bataclan ser revelada através de comunicado de imprensa, Jesse utilizou a página oficial do Eagles of Death Metal no Facebook para pedir desculpas e dizer que está sofrendo muito desde os ataques em Novembro de 2015. Segundo o cara, sua vida nunca mais foi a mesma:

Humildemente eu peço perdão do povo da França, equipe e segurança do Bataclan, meus fãs, família, amigos e quaisquer outras pessoas machucadas ou ofendidas pelas acusações absurdas que eu fiz na entrevista da Fox Business. Minhas sugestões de que qualquer um relacionado ao Bataclan teve papel nos eventos de 13 de Novembro não têm fundamento e nenhuma base – e eu assumo completa responsabilidade por elas. Elas não refletem as opiniões dos meus colegas de banda ou de ninguém associado ao Eagles of Death Metal. A vergonha é 100% minha. Eu tenho lidado com pesadelos sem fim e estou lutando na terapia para entender essa tragédia e insanidade. Eu não sou a mesma pessoa desde 13 de Novembro. Eu entendo que não há desculpas para as minhas palavras, mas peço desculpas sinceras por ter machucado, desrespeitado ou acusado qualquer pessoa.

Jesse Hughes

Vale lembrar que essa não foi a primeira declaração polêmica que Jesse Hughes deu desde os ataques.

Em outra entrevista, ele disse que é a favor do porte de armas, com a lógica de que se alguém do público estivesse armado no show aquele dia, poderia ter salvado as vidas que se perderam.

É importante ressaltar também que o Transtorno de Estresse Pós-Traumático é um transtorno psicológico sério que deve ser tratado e, inclusive, se persistir por um período maior do que dois anos, passa a ser considerada uma modificação duradoura da personalidade.

Tudo que o TMDQA! deseja é que Jesse Hughes se recupere dos ainda recentes traumáticos e terríveis ataques na França, e que continue fazendo rock and roll com seus colegas de banda.

Lollapalooza Brasil

A banda se apresenta hoje (12) no Lollapalooza Brasil, no Autódromo de Interlagos em São Paulo. O show começa às 15:05 no Palco Onix, e você pode acompanhar o festival pelas mídias do TMDQA!:

 

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! ALTERNATIVO

Clássicos, lançamentos, Indie, Punk, Metal e muito mais: ouça agora mesmo a Playlist TMDQA! Alternativo e siga o TMDQA! no Spotify!

 

Compartilhar