Arcade Fire: leia como foi o show de lançamento de
   

Arcade Fire SE APRESENTOU EM CLUBE DE SALSA

Arcade Fire: leia como foi o show de lançamento de "Reflektor"

Após todo o clima de mistério que o Arcade Fire construiu em torno de “Reflektor”, primeiro single do álbum homônimo, a banda realizou um excêntrico show de lançamento no dia 9/9, às 9 da noite, em Montreal, no Canadá, onde a banda surgiu. O show foi secreto e reuniu 200 pessoas em um cube de salsa, com ingressos a 9 dólares canadenses, com direito a coreógrafos e a exigência do traje formal ou fantasia.

Na manhã do esperado 9 e Setembro, começou a circular no Twitter o boato de que o Arcade Fire faria um show secreto. A canção “Reflektor”, que tem participação especial de David Bowie, já havia sido divulgada. Cartazes foram espalhados pela cidade anunciando o show da banda The Reflektors, com isso os fãs ligaram todas as suspeitas e já sabiam que o Arcade Fire estava por trás de tudo isso.

O Salsathèque, escola de dança e inferninho conhecido de Montreal, costuma reunir ritmos que vão da salsa ao kurudu. Em poucas horas, a fila do clube já estava enorme. Muita gente foi a caráter. Quem estava despreparado deu um jeito: ligou pra um amigo trazer paletó e gravata, ou improvisou uma fantasia ali mesmo.

A banda apareceu, por volta das 18h30, usando cada um suas cabeças de papel machê, as mesmas do clipe.

Arcade Fire: leia como foi o show de lançamento de "Reflektor"

O SHOW

Antes de começar o show, os privilegiados espectadores que conseguiram entrar na Salsatèque foram recebidos por coreógrafos, que os ensinaram alguns passos para a terceira canção do show. O local estava todo espelhado, desde paredes e globos até o chão.

Os fãs puderam comprar um vinil da banda The Reflektors, com apenas uma música no lado A, o single “Reflektor”, e no lado B, uma instrumental.

Tudo foi registrado, inclusive a música coreografada com a plateia. O show foi pequeno, não havia palco, a banda tocou tete à tete com o público, o que sempre gostou de fazer e, por conta do estrondoso sucesso, não tem sido possível.

A banda tocou ainda seis canções inéditas, com clima mais dançante, meio disco anos 70 e leves batidas de influencia africana. Foram 50 minutos de show que devem render algum tipo de material audiovisual.

Esperemos os próximos capítulos dessa novela.