Apple estaria desenvolvendo novo formato de áudio em alta definição

Foo Fighters em evento da Apple

Essa semana a super descolada marca de equipamentos eletrônicos e fabricante do celular mais cobiçado do mundo, Apple, realizou um evento onde mostrou, entre outros novos produtos, a nova edição do iPhone, o tão aguardado iPhone 5.

Para isso, eles convidaram gerentes e responsáveis pelas áreas técnicas e de marketing da empresa, mas também convidaram uma certa banda de rock chamada Foo Fighters para fazer um show acústico na apresentação.

Enquanto muita gente venderia um órgão para poder estar nesse evento, o site Cult Of Mac, especializado na marca, detonou a presença da banda, dizendo coisas como: “Trazer o Foo Fighters para o evento da Apple é como deixar seu pai ser o DJ em uma festa de faculdade.”

Oh, Apple. Não foi o suficiente nos submeter a John Mayer e Coldplay todos esses anos? Quero dizer, sim, claro, eu acho que as duas bandas foram legais durante uns 15 minutos, mas elas não eram “legais” ou “descoladas” quando tocaram no evento da Apple, e agora ao invés de fazer progresso, vocês chamam o Foo Fighters?

O Foo Fighters já teve músicas muito boas que eu ouvia no repeat quando estava no ensino médio, mas trazê-los ao evento da Apple é como deixar seu pai ser o DJ em uma festa de faculdade.

Não é que o Foo Fighters seja uma droga. Eles são talentosos. Sólidos. Mas o que essa escolha diz a respeito da Apple? Eles não são mais a companhia jovem e rebelde que não quer saber do mainstream, mas sim de fazer coisas doidas, rebeldes e totalmente incríveis? Quando seu novo iPhone é maravilhoso e chato ao mesmo tempo, a banda que está lá não deveria ser legal?

Você pode ler o artigo na íntegra clicando aqui.

Recentemente a banda fez outra performance acústica em um evento, dessa vez na Convenção Nacional do Partido Democrata, nos Estados Unidos. Assista aqui.