Faith No More - Angel Dust
   

Faith no More e os 20 anos do álbum Angel Dust

Há exatos 20 anos era comemorado o lançamento de um dos discos mais importantes da carreira do Faith no More, o influente e contestador Angel Dust, que foi marcado pelo amadurecimento da banda, mudanças musicais e experimentações ousadas e bem sucedidas.

Para relembrar e celebrar seu surgimento, separamos algumas histórias e relatos sobre o álbum, além de disponibilizar o Making of  do disco com 3:48:53 de duração.

Quem esperava algo no tom dos discos antecessores de Angel Dust, viu e ouviu nos berros de Mike Patton uma nova proposta musical que influenciaria bandas de New metal como Korn, Limp Bizkit e H.e.d (PE). Um disco, pesado, sombrio e hipnotizante que foi confeccionado com nítidas influências de Mr. Bungle (projeto paralelo de Patton) e com elementos eletrônicos. O mundo Pop, acostumado com ”Epic” e “Falling To Pieces” a princípio odiou o álbum que vendeu até os dias de hoje cerca de 3,5 milhões de cópias.

O disco não contou com muita participação do guitarrista Jim Martin, que não estava contente com a nova sonoridade do grupo, e  segundo o produtor do disco, Matt Wallace, chegou até chamar a sonoridade do novo álbum de “Gay Disco” e ainda afirmou que todas as decisões tomadas sobre o álbum foram resultado de votações com placar de 4 x 1 entre os músicos. O guitarrista abandonaria a banda durante a turnê do disco neste mesmo ano.

Angel Dust também marcou a libertação do tecladista  Roddy Button ao se afirmar publicamente como homossexual, com direito a compor a música ”Be Agressive”, um hit deste disco.