Los Hermanos na primeira noite do Abril Pro Rock 2012
(Fotos oficias do Abril Pro Rock)

A confirmação de que a primeira noite do Abril Pro Rock 2012 seria um sucesso se deu lá atrás quando a produção do festival confirmou o Los Hermanos como atração principal. E assim foi. Mais de 15 mil pessoas estiveram presentes no Chevrolet Hall de ontem, 20 de abril, para hoje, 21, para acompanhar Camelo, Amarante, Medina, Barba e banda, que é composta pelo trio de metais que está com o grupo desde o início e Gabriel Bubu que alternou entre o baixo e guitarra.

Juntaram-se aos Hermanos: Somato, vencedora do Bis Pro Rock 2, de Santa Catarina; a pernambucana Tibério Azul e a one-hit wonder, A Banda Mais Bonita da Cidade. Todos estes foram meros figurantes no que foi visto nesta primeira noite de evento. Todas, de fato, apenas abriram os trabalhos para o quarteto.

A Somato sofreu com o som. Em quase todas as músicas não dava pra entender o que a vocalista estava cantando, mas dentre as três, era que tinha a melhor sonoridade. Tibério Azul mandou algumas canções próprias, mas empolgou quando tocou as músicas da Mula Manca, antiga banda do vocalista. Já A Oração Mais Bonita da Cidade, digo A Banda Mais Bonita da Cidade não empolgou, apesar do esforço, e só tocou para um público maior pois as pessoas não queriam perder o lugar para a atração principal. O ápice do show foi na última canção quando mandaram “Oração”.

Público na primeira noite do Abril Pro Rock 2012

Minutos antes da meia-noite, as cortinas se abriram para o momento mais esperado. Gritaria geral e sem muita correria em direção ao palco, pois o espaço estava tomado. Assim que os primeiros acordes de “Além do Que Se Vê” foram tocados, o Los Hermanos ganhou milhares de vocalistas. A cada começo de canção este momento se repetia. Diferentemente de 2010, quando a banda esteve na cidade após anos fora dos palcos, o público cantando foi menos ensurdecedor, mas não menos empolgado com o momento.

O que se viu foram duas horas de uma banda ainda se acostumando com mais um retorno e se preparando para uma turnê de mais de 20 datas – o show no Abril Pro Rock foi o primeiro. A estrutura e o som estavam muito bons. Por trás deles um telão gigante que, hora mostrava imagens do Rio de Janeiro, por exemplo, hora mostrava imagens do grupo ao vivo captadas por pequenas câmeras espalhadas pelo palco. Arrisco dizer que deve vir um DVD dessa turnê, afinal de contas, estão comemorando 15 anos.

Antes do bis, o repertório foi basicamente músicas do Bloco do Eu SozinhoVentura, 4, uma música da carreira solo de Marcelo, “Acostumar” e uma música nova da banda. Alguns erros em “Cadê Teu Suin?” e “Deixa o Verão” não estragaram a noite. “Essa cidade sempre foi muito importante para nós”, disse Camelo, que sempre que possível, falava com o público, assim como Amarante, que relembrou que eles explodiram para o Brasil no Abril Pro Rock de 1999 e aconselhou a todos ouvirem as bandas novas da edição deste ano, pois pode surgir alguma com história semelhante a deles.

Camelo e Amarante no primeiro plano e Barba ao fundo

Após “Último Romance”, a banda deixou o palco para fazer o velho charme: minutos de espera, gritos do público por mais e o retorno como se aquilo não tivesse sido combinado. A primeira do bis foi mais uma música nova, o que mostra que a banda deve ter começado a compor material novo dessa vez e, quem sabe, não lança um disco de inéditas. Acho que os fãs da banda merecem, pois o que foi visto na noite de ontem foi algo inexplicável.

E diferentemente do repertório passado pela produção, o bis foi improvisado. Algo perceptível nas ações dos membros que sempre faziam uma rápida reunião antes de começar a tocar algo. Se durante as 24 músicas passadas o disco de estreia, Los Hermanos, não foi contemplado, as 4 músicas finais fizeram uma sequência histórica. “Quem Sabe”“Tenha Dó”“Descoberta” e “Pierrot” não eram tocadas juntas em um show há pelo menos 10 anos. Dessas, a última veio com um: “Vamos tocar a próxima sem ter ensaiado” e finalizaram a noite atendendo aos pedidos do público que desde o início soltavam gritos de: “Pierrot! Pierrot!”.

Banda agradece ao público ao final do show

1- “Além do Que Se Vê”
2- “O Vencedor”
3- “Retrato Pra Iaiá”
4- “Todo Carnaval Tem Seu Fim”
5- “O Vento”
6- “A Outra”
7- “Morena”
8- “Primeiro Andar”
9- “Mais Tarde”
10- “Do Sétimo Andar”
11- “Um Par”
12- “Sentimental”
13- “Cadê Teu Suin?”
14- “Acostumar”
15- “A Flor”
16- “Cara Estranho”
17- “Condicional”
18- “Deixa o Verão”
20- Música nova
21- “Pois é”
22- “O Velho e o Moço”
23- “Conversa de Botas Batidas”
24- “Último Romance”
Bis
25- Música Nova
26- “Casa Pré-fabricada”
27- “Quem Sabe”
28- “Tenha Dó”
29- “Descoberta”
30- “Pierrot”