RHCP: saída de John Frusciante foi um alívio positivo
 

RHCP: saída de John Frusciante foi um alívio positivo

Em entrevista ao The Sun, Anthony Kiedis e Flea falaram sobre a saída de John Frusciante do Red Hot Chili Peppers e do medo de trabalhar sem o músico, mesmo o guitarrista já tendo saído da banda durante um tempo.

“O tempo revelou os planos de John de seguir em frente e isso era algo que todos sentíamos e estávamos emocionalmente preparados. Você não pode carregar alguém que não queira estar com você, não que ele estivesse chutando e gritando. Ele deu tudo de si até a última nota, então sua saída foi um alívio, mas um alívio positivo”, disse Kiedis ao jornal.

Já Flea comentou sobre o medo que a banda sentiu de trabalhar sem o músico, mesmo levando em consideração que Frusciante já tinha deixado a banda uma vez. “Dessa vez foi diferente. Nós fizemos três discos com ele e tivemos muito sucesso e as composições e a criatividade de John foram uma parte muito grande de tudo isso. Pensei que nunca faria isso sem John – seria estúpido tentar. Mas quando ele saiu, eu fui apresentado a essa nova realidade de quem ele era e nós tínhamos que seguir em frente e que podíamos seguir em frente”.

A primeira saída de Frusciante do Red Hot Chili Peppers foi em 1992, após passar 4 anos no grupo, retornando em 1998, quando ficou até 2009. Josh Klinghoffer, ex-membro do Warpaint, entrou no seu lugar e I’m With You é o seu primeiro disco com grupo. O álbum vai ser lançado no dia 30 de agosto, mesmo dia do show que a banda vai transmitir para diversos países do mundo, inclusive o Brasil.