Festival Lupaluna - Dia 13
 

Festival Lupaluna - Dia 13

Fotos por Leandro Moraes

Ontem, dia 13/05, foi o primeiro dia do Festival Lupaluna, que acontece em Curitiba no Bioparque.
Estivemos lá para tirar fotos do evento e cobrir o que de melhor aconteceu em relação aos shows.

Hoje, dia 14, faremos cobertura em tempo real do evento em nosso Twitter e Facebook, fiquem ligados!

Clique nas fotos para ampliá-las.

Festival Lupaluna - Dia 13 Festival Lupaluna - Dia 13

Festival Lupaluna - Dia 13 Festival Lupaluna - Dia 13

Banda Gentileza

Banda Gentileza no Lupaluna

A Banda Gentileza tocou no palco EcoMusic, que é reservado para artistas alternativos e que para muitos vale mais a pena ser conferido do que o palco principal.
Tocando em casa, os Curitibanos da banda mostraram seus teclados, metais, guitarras e violão para fazer uma mistura bastante interessante de rock, indie, mpb, funk e tudo mais que é tipo de música brasileira.

Não conhecia o som da banda e confesso que gostei bastante tanto das canções dos caras quanto da apresentação no festival, bastante energética e compartilhando a óbvia alegria da banda em estar ali com o público.

Vale a pena conferir!

Site: Banda Gentileza

Banda Gentileza no Lupaluna Banda Gentileza no Lupaluna

Banda Gentileza no Lupaluna Banda Gentileza no Lupaluna

Banda Gentileza no Lupaluna Banda Gentileza no Lupaluna

Banda Gentileza no Lupaluna

 

 

Charlie Brown Jr.

Charlie Brown Jr. no Lupaluna

Ame ou odeie, o Charlie Brown Jr. é uma banda que leva muito público aos seus shows, e daqueles que canta todas as músicas do começo ao fim.
Com um show repleto de hits de quase todas as fases da carreira, a banda subiu ao palco com o jogo ganho, já que a plateia foi ao delírio ao som da primeira nota tocada pela banda.

Chorão, o vocalista da banda, aproveitou o evento para falar e discursar entre quase todas as músicas do setlist de seu grupo, pedindo para que seus fãs ficassem longe das drogas, que amassem sua família e que não brigassem, respeitando as individualidades de cada um, apesar de cantar eu quero que se foda essa porra de sociedade em uma de suas músicas.

De qualquer forma o público aplaudia a cada discurso do vocalista, que se inflamava ainda mais com a reação do público e há de se respeitar um frontman que vai sozinho até à extensão do palco, logo em frente à massa e discursa, improvisa, canta, sozinho sem sua banda.

Ao final do set, Chorão viu que estava rolando uma briga logo em frente ao palco e em uma atitude um tanto quanto perigosa literalmente saltou até lá para “evitar” que algo de pior acontecesse, mas acabou criando um grande tumulto.
O show da banda terminou assim, e ao finalmente conseguir voltar ao palco Chorão mandou um Don’t worry about a thing ’cause every little thing is gonna be alright a capella.

Charlie Brown Jr. no Lupaluna Charlie Brown Jr. no Lupaluna

Charlie Brown Jr. no Lupaluna Charlie Brown Jr. no Lupaluna

Charlie Brown Jr. no Lupaluna Charlie Brown Jr. no Lupaluna

Charlie Brown Jr. no Lupaluna Charlie Brown Jr. no Lupaluna

Charlie Brown Jr. no Lupaluna Charlie Brown Jr. no Lupaluna

Charlie Brown Jr. no Lupaluna Charlie Brown Jr. no Lupaluna

 

Otto

Otto no Lupaluna

No palco EcoMusic Otto fez um dos shows mais prestigiados da tenda e que contou com participações especialíssimas.
Ao lado de Catatau (Cidadão Instigado) em uma guitarra e Pupilo (Nação Zumbi) na bateria, Otto mandou ver em suas composições próprias e também contou com a participação de BNegão para uma jam que teve muito de música brasileira incluindo sons da Nação Zumbi.

Com uma plateia visivelmente mais adulta e que pode ter ido ao evento justamente para ver o cara, Otto levou muito bem seu show e contou com um coro de vozes vindo do público a cada uma de suas canções.

A organização do evento acertou em convidar o cara e parece que ele gostou  muito de ter feito uma verdadeira jam session entre amigos na gelada noite de Curitiba.

Otto no Lupaluna Otto no Lupaluna

Otto no Lupaluna Otto no Lupaluna

Otto no Lupaluna Otto e BNegão no Lupaluna

Otto no Lupaluna Otto e Catatau no Lupaluna

Otto, BNegão e Catatau no Lupaluna

BNegão no show de Otto no Lupaluna

 

 

Monobloco com Fernanda Abreu

Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011

O Monobloco transformou o final de Lupaluna em uma verdadeira festa da música brasileira.
Com suas dezenas de integrantes tocando instrumentos de percussão, guitarras e cantando, a banda entoou clássicos nacionais como “Isso Aqui Tá Muito Bom”, “Descobridor Dos Sete Mares”, “Rap da Felicidade” e “País Tropical”.

O clima de diversão que a banda trouxe ao palco se refletia na plateia e o que mais se viu foram amigos, amigas e namorados cantando e pulando como se não estivessem no show de uma banda, mas sim em uma grande festa ao ar livre com milhares de convidados.

Para ajudar a comandar a festa a banda convidou aquela que eles mesmos designaram como madrinha da banda, a cantora Fernanda Abreu.

Junto com o grupo ela cantou uma série de músicas e parecia empolgada em estar por ali, pedindo para o público “gritar para Fernanda Abreu” e indo até à extensão do palco para interagir com os presentes. Diversão, diversão e diversão.

Próximo ao final do show um dos vocalistas da banda falou que o Festival reunia tantos tipos diferentes de música mas que éramos todos iguais, e aí convidou Chorão do Charlie Brown Jr. para participar da festa.

O cara improvisou ao som das batidas do Monobloco, discursou um pouco mais, cantou Nação Zumbi e fez reverência ao coletivo de músicos que estava no palco.

Sem dúvida alguma quem ficou até o final do último show do palco principal no dia 13 não se arrependeu e pôde lavar a alma na fria noite Curitibana. Baita sacada do Lupaluna!

Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011 Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011

Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011 Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011

Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011 Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011

Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011 Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011

Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011 Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011

Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011

Monobloco e Fernanda Abreu no Lupaluna 2011

Charme Chulo

Charme Chulo no Lupaluna

“Merecia um horário melhor”.
Essa talvez seja uma das frases mais ouvidas em festivais de música e ela definitivamente se aplica ao Charme Chulo.

O quarteto de Curitiba mistura rock, indie e punk à música folclórica brasileira e com suas roupas de caipira e chapeus de cowboy faz questão de deixar bem claro o estilo que toca.

Como uma especie de The Cure+Ramones caipira , os caras fazem um show sólido, que não deixa cair o ritmo um só minuto e faz com que os espectadores prendam sua atenção no palco, como poucas bandas independentes o fazem.
Tocando bem tarde, perto das 4 horas da manhã, havia pouca gente acompanhando o show, mas quem tava ali estava cantando as músicas junto ou conhecendo a banda pela primeira vez e saindo com a mesma opinião: os caras fazem uma baita festa.

Com direito à viola caipira e tudo os caras tocaram um cover de “Sheena Is A Punk Rocker” e fecharam o show com mais uma de suas próprias. Quem viu, gostou.

Site: Charme Chulo

Charme Chulo no Lupaluna Charme Chulo no Lupaluna Charme Chulo no Lupaluna

Charme Chulo no Lupaluna Charme Chulo no Lupaluna Charme Chulo no Lupaluna

Charme Chulo no Lupaluna Charme Chulo no Lupaluna