A Grande Roubada de Carnaval
Ouça nova versão do disco ao vivo do Pink Floyd!  

Resenha A Grande Roubada convida Black Drawing Chalks e StripClub

Quem deixou de lado o fato da mais recente Roubada ter acontecido em uma noite de quinta-feira e na mesma da despedida dos palcos do LCD Soundsystem no Rio de Janeiro, presenciou uma das edições mais bacanas e especiais já feitas por Raoni M. e Vinícius F.
17/02/2011 era a noite de celebração do lançamento do primeiro registro ao vivo do quarteto de Goiânia Black Drawing Chalks (“Live in Goiânia“) e também do primeiro álbum de estúdio do trio carioca StripClub (“Born For Trouble“).

Resenha A Grande Roubada convida Black Drawing Chalks e StripClub

O StripClub subiu no palco minutos antes da meia-noite, ao som de “Go With the Flow”. O baterista Ricardo “Bola” e o guitarrista Alexandre Barbosa até chegaram a tocar uma parte da música enquanto os últimos detalhes eram acertados.
“Stone Cold Fox” abriu o show e foi logo emendada com a nova “I’m Back in Town, Babe”, que, por conta de Barbosa ter errado a ordem do setlist, foi apresentada antes de “All Over You”.
O público timidamente ia curtindo o show do trio, que tocou novas como “Devil’s Delight”, “Nice and Slow” e antigas como “Turn Me On, Burn Me Up” e “Different Kinds of Heat”, até a chegada do cover de uma das mais clássicas do Queens of the Stone Age, “Feel Good Hit of the Summer”, que desprendeu todos.
A partir daí a banda finalizou o seu ótimo show com Kito Vilela (De’La Roque) em “In My Hands” (faixa do “Born For Trouble” onde ele colaborou na letra e nos vocais) e “Challenger”, novamente como trio.

Resenha A Grande Roubada convida Black Drawing Chalks e StripClub

O quarteto Black Drawing Chalks começou a tocar por volta de 1h30 da manhã, mandando duas músicas novas logo de cara, até o bumbo anunciar a chegada de “My Radio”. “Don’t Take My Beer” veio logo depois e para acalmar um pouco os ânimos de todos, o vocalista e guitarrista Victor Rocha falou sobre a primeira vez que a banda havia se apresentado n’A Grande Roubada, elogiando a produção e o evento.
Dando continuidade ao show, os Chalks tocaram a já conhecida “Simmer Down” e uma novíssima (que a proprósito tem um ótimo refrão) feita em parceria com a banda AMP. Em seguida, veio o carro-chefe da banda, “My Favorite Way”.
Os Chalks também apresentaram “Finding Another Road”, “Magic Travel”, “Free From Desire” e finalizaram de forma épica a primeira parte do seu show: Dênis deu porradas e mais porradas no seu contrabaixo durante “Big Deal”, sendo substituída por “Rising Sun In The Purple Sky Morning”, música que todo fã da banda pede nos shows, mas que raramente tem seu desejo atendido.
Na verdade, o show poderia terminar ali; naquele instante, que já teria sido o suficiente para sairmos mais que satisfeitos. Mas mesmo assim a banda ainda retornou ao palco para mandar “Everything Is Gonna Be Fine” e “Precious Stone”.

Fotos por: I Hate Flash