Regina Duarte
Foto: Wikimedia Commons
 

Mais uma polêmica envolvendo Regina Duarte e o Governo Federal surgiu nesta sexta-feira (24).

A atriz, que foi convidada por Jair Bolsonaro para assumir a Secretaria de Cultura, tem uma dívida de 319 mil reais com a Lei Rouanet por conta de uma de suas peças. As informações são da Revista Veja.

A empresa de Regina, chamada A Vida É Sonho Produções Artísticas, teve sua prestação de contas reprovada em março de 2018. O caso envolve a peça Coração Bazar, para a qual Duarte captou 321 mil reais a partir da lei. Agora, ela terá de restituir 319,600 reais ao Fundo Nacional da Cultura, o que ainda não fez porque apresentou recurso.

De acordo com a publicação, o motivo é a falta de comprovantes de que o monólogo foi exibido sem a cobrança de ingressos. Coração Bazar ficou em cartaz entre 2004 e 2005 nos teatros.

A Veja ainda informa que Regina Duarte afirmou que fará “o que a Justiça determinar”, argumento reforçado por seu filho, André Duarte, sócio-administrador da empresa que disse que as contas foram reprovadas por um “descuido”.

No total, a produtora da atriz captou 1.4 milhões de reais através da Lei Rouanet em três projetos. Além desse que foi reprovado, outro foi aprovado e um terceiro está em análise.

LEIA TAMBÉM: Regina Duarte diz que liberdade de expressão “tem que ter limites”

Regina Duarte no Governo

Após uma visita a Brasília e conversas com Bolsonaro, Regina ainda não decidiu se vai aceitar o convite para assumir o Ministério da Cultura.

A atriz deve dar sua resposta apenas após o dia 28, quando o Presidente retorna de uma viagem a Índia.

   
 
Compartilhar