Conhecido por projetos como Rancore e Sala Espacial, π Teco Martins cria ao mesmo tempo algo completamente diferente e algo completamente próximo de quem acompanha o trabalho dele.

Logos Solar, seu novo álbum, é basicamente um resumo de todas as crenças, caminhos e discursos reunidos em uma jornada de quase duas décadas de carreira, onde, nos últimos 10 anos, Martins dedica intensamente à arte de rua no Brasil. E talvez, por isso, seja um ótimo modo de começar a conhecer a carreira solo do artista.

O álbum está disponível no canal do YouTube do artista e você pode ouvir aqui no fim do post. O novo trabalho chega aos streamings no próximo dia 30 está disponível em pré-save.

“Logos Solar” une cantos xamânicos, sons de música ancestral, tons de dream rock e pop psicodélico com MPB mântrica e pós-noise japonês. O álbum conta com 39 músicos que passam por membros tanto do Rancore e do Sala Espacial quando pessoas de bandas como Terno Rei e Dance of Days.

Ele foi pensado, desde o começo do processo, para levar ao ouvinte a harmonização e o autoconhecimento. Para isso, foram incluídas em todas as músicas frequências de cura dos chakras, como pílulas medicinais musicais. Também foi utilizada a afinação em 432hz, num processo ligado à expansão de percepção sensorial.

Entre as participações especiais de “Logos Solar”, um dos destaques é a colaboração do produtor musical de noise, pós-noise e experimental japonês Kohshi Kamata, na faixa “| | 行く そして 戻る”, que significa algo como “Vá e volte” ou “Ir e Voltar”. Marcando a metade do álbum, esse é um momento de reflexão trazendo elementos novos pro enredo do disco.

Destaque da cena independente brasileira desde o começo deste século, Teco traz em sua trajetória eclética e única a participação como vocalista, compositor e violonista na Rancore, banda que caminhou entre o hardcore e o rock alternativo e se tornou símbolo de uma cena. Desde 2014, integra também a big-band performática e de influência circense Sala Espacial. Além do projeto solo, ele ainda produz músicas voltadas a rituais xamânicos e trabalhos espirituais no CEU Luz Ametista, com quem já produziu dois álbuns.

Em paralelo a esses projetos, πTeco Martins viaja em turnê pelo Brasil desde 2009 no formato voz e violão. Já foram mais de 1000 shows realizados em parques e praças de todas as regiões do Brasil. Para o disco “Solar”, seu trabalho solo anterior, ele realizou a turnê Oiapoque ao Chuí, com 111 shows indo de um extremo ao outro do Brasil.

“Logos Solar” conta com produção musical de Toni Rastan, Kohshi Kamata e Guilherme Chiappetta, que também assina a masterização.

Ouça abaixo e confira outros trabalhos do artista: