My Chemical Romance - Helena
 

A parte final do século XX contemplou a criação dos videoclipes. Da mesma maneira, viu a consagração desses vídeos como uma das principais formas de divulgação de uma música.

O fato é que vivemos em uma sociedade que se baseia cada vez mais na imagem. Se no auge do consumo de conteúdo pela televisão isso já estava evidente, agora, com o acesso facilitado à internet e às diferentes telas que nos rodeiam, a coisa ficou ainda mais clara. A indústria percebeu que uma música vai ter mais alcance caso tenha uma adaptação audiovisual.

E isso nos leva ao século XXI. Na virada do milênio, a importância dos clipes já estava estabelecida. Os últimos 19 anos, com os avanços tecnológicos e as infinitas possibilidades, serviram para aperfeiçoar ainda mais técnicas como narrativa, planos, cores e a estética visual como um todo.

Baseado nesse curto período de tempo que se estende de 2000 até hoje, os videoclipes evoluíram e tomaram mais espaços. Viram a decadência da MTV e o nascimento do YouTube, até chegar no patamar em que se encontram hoje.

Com isso, a Billboard elegeu os 100 melhores clipes do século até agora.

 

Tem de tudo

Em uma lista que passa por diversos gêneros musicais, o veículo optou por selecionar as músicas baseando-se na inovação proposta por seu vídeo.

Os clipes escolhidos inovam não apenas por conta de inovações estéticas, como o icônico videogame proposto pelo vídeo de “Californication“, dos Red Hot Chili Peppers (que aparece na 65ª posição). Críticas sociais e provocações políticas também mereceram espaço, como o clipe de “How to Be a Heartbreaker“, do grupo Marina & The Diamonds (90ª posição), que inverte o papel da objetificação dos corpos, colocando Marina para dançar vestida em meio a homens seminus.

Humor e impacto na cultura pop também foram considerados. O comportamento de Avril Lavigne em “Complicaded” (41ª posição), tal como a vestimenta, foi inspirador para os jovens do início da década de 2000, por exemplo. Os divertidos clipes de “Stacy’s Mom” (do Fountains of Wayne) e de “Call Me Maybe” (de Carly Rae Jepsen) também aparecem na lista.

Em relação aos gêneros presentes, rock, pop, hip hop e vários de seus derivados mostram que cada gênero tem um potencial criativo e inovador quando o assunto é audiovisual. Com infinitas possibilidades de se contar uma história, os artistas presentes vão desde Katy Perry até The White Stripes.

 

Quem aparece mais? Que ano ganhou mais destaque na lista?

Todos os anos de 2000 até 2018 apareceram na lista pelo menos uma vez. O ano de 2008, no entanto, foi o menos representado, aparecendo graças ao icônico clipe de “Single Ladies (Put A Ring On It)“, da Beyoncé (8ª posição da lista).

Enquanto isso, os anos com o maior número de entradas na lista foram 2002 e 2012, cada um com 8 clipes. Christina Aguilera, Eminem, Missy Elliott e mais representam parte da inovação estética da lista para 2002, enquanto os destaques de 2012 ficam com Lana Del Rey, Drake, M.I.A., PSY e mais.

A maioria dos artistas apareceu com apenas uma entrada na seleção. Foi o caso de cantores consagrados como Adele e Sia e dos grupos Fall Out Boy e My Chemical Romance. Mas alguns nomes, oriundos especialmente do pop, apareceram três vezes na lista, como Rihanna, Christina Aguilera, Kanye West e mais.

Quem possui mais entradas, no entanto, é o casal mais poderoso da atual indústria fonográfica: Beyoncé e Jay-Z. Cada um aparece 4 vezes na lista, sendo em músicas próprias ou em participações. Jay-Z é participação em “Umbrella“, de Rihanna, enquanto a Queen B faz parceria com Lady Gaga em “Telephone“.

 

Vamos ao que interessa: quem ganhou?

O top 10 da Billboard inclui 7 anos, sendo 2000 o único ano repetido (graças a D’Angelo e ao Fatboy Slim).

O mais recente é icônico vídeo para “This Is America“, de Childish Gambino. Mesmo polêmico e muito reflexivo, o vídeo não conseguiu superar alguns clássicos como “Toxic“, de Britney Spears, e “Hey Ya!“, do Outkast.

Entre vários clipes que ganharam a cultura pop e os nossos corações ao longo dos últimos anos, o topo da lista ficou com Lady Gaga. Mesmo sendo mais recente que as entradas de Missy Elliott e D’Angelo (respectivos segundo e terceiro colocados), o visual inusitado e as danças exuberantes dos clipes de Gaga contagiou rapidamente uma geração inteira.

O clipe escolhido foi “Bad Romance“, dirigido por Francis Lawrence em 2009. O diretor ainda tem mais duas entradas na lista, com “Whenever, Wherever“, da Shakira“, e “Cry Me A River“, de Justin Timberlake.

Confira abaixo as 25 principais escolhas da Billboard. A lista completa, com os 100 clipes, você pode conferir clicando aqui.

25. “Fell In Love With a Girl” (The White Stripes, 2002)
24. “Cry Me A River” (Justin Timberlake, 2003)
23. “California Gurls” (Katy Perry feat. Snoop Dogg, 2010)
22. “Bad Girls” (M.I.A., 2012)
21. “Bye Bye Bye” (*NSYNC, 2000)
20. “Here It Goes Again” (OK Go, 2006)
19. “Wrecking Ball” (Miley Cyrus, 2013)
18. “Chandelier” (Sia, 2014)
17. “Helena” (My Chemical Romance, 2005)
16. “Hotline Bling” (Drake, 2014)
15. “HUMBLE.” (Kendrick Lamar, 2017)
14. “Telephone” (Lady Gaga feat. beyoncé, 2010)
13. “Blank Space” (Taylor Swift, 2015)
12. “Gangnam Style” (PSY, 2012)
11. “Otis” (Jay-Z & Kanye West, 2011)
10. “This Is America” (Childish Gambino, 2018)
9. “Weapon Of Choice” (Fatboy Slim, 2000)
8. “Single Ladies (Put A Ring On It)” (Beyoncé, 2009)
7. “Toxic” (Britney Spears, 2004)
6. “We Found Love” (Rihanna & Calvin Harris, 2011)
5. “Hey Ya!” (Outkast, 2003)
4. “Formation” (Beyoncé, 2016)
3. “Untitled (How Does It Feel)” (D’Angelo, 2000)
2. “Work It” (Missy Elliott, 2002)
1. “Bad Romance” (Lady Gaga, 2009)