Silva no Theatro Net Rio
Foto por Manoel Félix do Nascimento
 

Uma nova caminhada.

Depois de passar por Vitória e São Paulo, Silva estreou sua turnê “Brasileiro” no palco do Theatro Net Rio, no Rio de Janeiro, na última sexta-feira, 07 de Julho. Com lotação máxima, o cantor de recém-completados 30 anos fez um show intimista e memorável para os cariocas.

Marcada para 21h, a apresentação atrasou cerca de 20 minutos, o suficiente para que todos se colocassem em seus assentos com calma e tranquilidade. Para abrir o show, após receber muitos aplausos, o capixaba seguiu a cartilha da excursão e cantou “Nada Será Mais Como Era Antes”, sob os olhares atentos do público. Revezando entre os teclados e seu violão, Silva seguiu com “Let Me Say”, também presente no álbum Brasileiro, lançado em maio.

Depois da execução da faixa, Silva interagiu com a plateia pela primeira vez. “Boa noite! Eu cheguei no Rio de Janeiro e o tempo estava que nem Vitória (sua cidade)”, disse, achando o fato curioso. “Muito obrigado pela presença de todos”, completou. Então, o público se manifestou. “Casa comigo?!”, gritou uma fã mais “assanhada”. Imediatamente, houve a intervenção de alguém da plateia na ala masculina: “Entra na fila!”.

Desavenças (ou brincadeiras) à parte, a apresentação continuou com “Caju” e “Claridão”, do disco homônimo de estreia lançado em 2012. Depois das belas “Guerra de Amor” e “Feliz e Ponto”, com direito a coro da plateia, Silva brincou com a eliminação da seleção brasileira na Copa do Mundo. “Vocês estão muito felizes para um dia de derrota do Brasil na Copa”, falou o cantor, provocando risos. “Você faz isso com a gente!”, reagiu um fã.

Após linda releitura de “Que Maravilha”, de Jorge Ben Jor, Silva revelou que a próxima canção do setlist tinha um significado bem importante para ele. “Agora vou cantar uma música muito especial. Ela foi feita para Gal Costa, que pra mim é uma das vozes mais lindas do mundo. Em 2015, eu descobri que a Gal gosta muito da Amy Winehouse, por isso quis criar algo com essa atmosfera. A canção se chama ‘Palavras no Corpo’“, anunciou Silva, sozinho no palco. Em seguida, o cantor tocou “Ela Voa”, “Palmeira” e “Mais Cedo”.

Antes de “Milhões de Vozes”, Silva contou que a faixa foi composta por Arnaldo Antunes e que o ex- Titãs colocou na letra tudo aquilo que ele (Silva) queria dizer no momento. Logo mais, o cantor disse que não costuma cantar em inglês, no entanto, afirmou que queria apresentar uma música da Billie Holiday para o fãs. Era a emocionante “(There’s Is) No Greater Love”.

Na hora de “Júpiter”, do autointitulado álbum de 2015, Silva revelou que estava com muitas saudades de incluir a faixa de novo em seu repertório e lembrou de dois anos atrás, quando muita gente perguntava muita coisa para ele (de sua vida íntima). Na sequência, a banda voltou ao palco e Silva apresentou os dois músicos que lhe acompanham na turnê: Lucas Arruda e Hugo Coutinho. O show continuou com “Sapucaia”, “Menino do Rio”, de Caetano Veloso, “Eu Sempre Quis” e a sexy versão para o hit de Marisa Monte “Beija Eu”.

Prestes a cantar “Prova dos Nove”, Silva disse que a música lhe foi apresentada através do namorado da sua sogra e que ele se perguntou o porquê da canção nunca ter sido explorada fora do Nordeste. Às 22h39, o cantor encerrou a apresentação com a calma “Duas da Tarde” e a envolvente “A Cor é Rosa”. No retorno ao palco para o bis, minutos depois, Silva, embora timidamente, tirou sarro do assédio da plateia: “Vocês são terríveis, hein? Mas eu  também sou. Tenho aprendido a perder a vergonha. Apesar da cara de bom moço que as avós e mães adoram”.

Para fechar o show em grande estilo, o astro da noite pediu para os fãs se levantassem de suas poltronas e convidou todo mundo para a frente do palco. Em clima mais descontraído, o capixaba cantou “O Show Tem que Continuar”, de Arlindo Cruz, a deliciosa “Fica Tudo Bem”, parceria com Anitta, e “Brasil, Brasil”. Após uma hora e meia de apresentação, ficou bem claro que Silva se tornou um artista mais à vontade no palco, seguro de suas escolhas e livre para cantar e encantar.

Setlist:

1. “Nada Será Mais Como Era Antes”
2. “Let Me Say”
3. “Caju”
4. “Claridão”
5. “Guerra de Amor”
6. “Feliz e Ponto”
7. Que maravilha” (cover de Jorge Ben Jor)
8. “Palavras no Corpo”
9. “Ela voa”
10. “Palmeira”
11. “Mais Cedo”
12. “Milhões de Vozes”
13. “(There Is) No Greater Love” (cover de Billie Holiday)
14. “Júpiter”
15. “Sapucaia”
16. Menino do Rio” (cover de Caetano Veloso)
17. “Eu Sempre Quis”
18. “Beija Eu” (cover de Marisa Monte)
19. “Prova dos Nove”
20. “Duas da Tarde”
21. “A Cor é Rosa”

Bis:

22. “O Show Tem Que Continuar” (cover de Arlindo Cruz)
23. “Fica Tudo Bem”
24. “Brasil, Brasil”