Tré Cool e Anthony Bourdain
Foto: Reprodução / YouTube
 

A vida não é nada fácil. Tomar decisões, correr riscos, vivenciar uma montanha-russa de emoções, conviver em sociedade. Por mais que tenhamos informações ou acesso fácil ao conhecimento, sempre existirá aquele pedacinho de terra ou aquele costume local que não sabemos ou simplesmente ignorávamos.

O trabalho de Anthony Bourdain era mais difícil do que parece, apesar do seu invejável deleite com múltiplas bebidas e pratos da gastronomia mundial, o ex-chef tinha a missão de revelar uma amostra desses cantos irreverentes das cidades que passava em apenas 60 minutos. Se ele fazia bem? Para mim era um dos melhores.

Foie Gras, Ostras e Trufas possuíam o mesmo princípio de prazer quanto um pé de porco, um fígado de galinha ou sangue cru. A lógica era simples, tudo pode ser delicioso contanto que tenha boa procedência, inclua ingredientes frescos e a habilidade de algum cozinheiro com a faca entre os dentes para mostrar serviço. A comida servia para reunir tribos, nações e no caso de Bourdain, ela servia para mostrar o mundo e suas peculiaridades, com um olhar crítico, ácido, excêntrico e repleto de analogias e metáforas de primeira qualidade.

Anthony B. era conhecido como o punk da alta gastronomia, fã declarado de Rock n Roll, o chef de New Jersey sempre deixou clara a sua reverência à música de todos tipos. Para os que acompanhavam sua carreira de perto, não era difícil encontrar referências aos Stones, Marvin Gaye, Queens Of The Stone Age ou até Jack White em alguns de seus episódios e é exatamente por esse motivo que estamos aqui.

Resolvemos criar uma listinha de 5 momentos marcantes de Anthony Bourdain na televisão. O seu recente falecimento foi simplesmente inesperado e pegou todo mundo de surpresa, mas de uma coisa todos sabemos, suas obras, talentos e trejeitos nunca serão apagados. Separamos um breve resumo da sua vida artística televisiva, uma espécie de introdução ao apresentador/cozinheiro/escritor para os que não conhecem, e para tirar aquele sorrisinho de canto de boca dos que já estão mais que acostumados com o trabalho dele. Vamos lá?!

Só mais um detalhe, se você quer começar a ler os livros escritos por Anthony B., realmente recomendo que você inicie os trabalhos pelo seu maior sucesso, Cozinha Confidencial.

1 – Beirute (No Reservations S02 Ep14)

Chegamos na cidade para fazer um programa sobre cultura e comida, mas lá pelo segundo ou terceiro dia, quando olhamos pela janela, estavam explodindo o Aeroporto.

Essas foram exatamente as palavras de Bourdain para descrever sua experiência em Beirute. Em 2006, enquanto Anthony e sua equipe gravavam pela cidade, o conflito entre Israel e Líbano começou. Entre milhares de explosões e conflitos, a equipe aproveitou para gravar um dos episódios mais distintos de toda a vida do apresentador. O resultado foi tão surpreendente e interessante que a produção foi indicada ao Emmy daquele ano.

 

2 – US Desert (No Reservations S07 Ep13)

Anthony Bourdain era conhecido por seu humor peculiar e ácido, pela sua forma inteligente e alternativa de realizar as tarefas e por seu amor ao Rock n’ Roll. Não foi por acaso que ele e Josh Homme (Queens of the Stone Age, Kyuss, Them Crooked Vultures, Eagles of Death Metal e muitos outros) se encontraram nessa vida e viraram amigos. O melhor ponto documentado dessa amizade foi quando Anthony viajou até o deserto californiano e filmou um episódio inteiro com Homme. Uma hora de piadas um tanto quanto ridículas, discussões no mínimo diferentes e uma baita trilha sonora gravada pelo líder do QOTSA para o programa em poucos dias.

 

3 – Miami (Parts Unknown, S05 Ep03)

Tanto quanto os Stones, Marvin Gaye e Jack White, o The Stooges sempre vinha à tona nos programas. Claro que não foi surpresa para ninguém quando Anthony Bourdain conseguiu entrevistar Iggy Pop. O que realmente espantou até os dois é que essa entrevista acabou acontecendo em um restaurante de comida saudável com Bourdain vindo de diretamente de uma academia de Jiu Jitsu. Algo completamente impensável nos anos 80 em que os dois estariam muito ocupados, digamos… fazendo outras coisas.

 

4 – Hanoi (Parts Unknown, S08 Ep02)

Talvez o único cara capaz de entrevistar Barack Obama em um restaurante simples, com cadeiras de plástico, comendo macarrão de arroz e tomando cerveja direto da garrafa era Anthony Bourdain. Outros pequenos detalhes: a entrevista aconteceu no Vietnã e a conta total do jantar deu seis dólares. Acho que isso já basta para assistir ao episódio, né?!

 

5 – Haiti (No Reservations S07 Ep01)

O episódio do Haiti particularmente me marcou muito. A equipe chega ao país logo após um terremoto e de cara se depara com a extrema pobreza e a realidade de uma cidade recém devastada. Como se nada fosse piorar, ainda chegam notícias de uma possível nova catástrofe natural, assustando diversos moradores. Um dos pontos diferentes que acontecem neste episódio é o Hotel Oloffson em que a equipe ficou hospedada. Tradicional construção histórica na paisagem haitiana que luta para sobreviver a cada ano que passa.

Os 60 minutos de produção também contam com uma situação um tanto quanto complicada. Durante uma das gravações em um dos restaurantes locais, Tony e sua equipe são rodeados por pessoas famintas e pedindo qualquer tipo de dinheiro para comprar comida. Os americanos então, resolvem fazer a boa ação de comprar tudo o que estava disponível na barraca/restaurante que comiam e distribuir para os haitianos. O que deveria ser um gesto magnífico tornou-se um caos. Em questão de segundos a desordem tomou conta e pessoas acabaram lutando por comida mostrando um pequeno retrato do verdadeiro Haiti.

 

Bônus: Bateria SJC para Tré Cool, do Green Day (Raw Craft Ep 14)

Não é bem um episódio televisivo, mas sim um pedaço de uma série que Anthony Bourdain protagonizou para a marca de whisky The Balvenie, na busca de itens feitos à mão pelo mundo. Em um desses episódios, Anthony acompanha a construção de uma caixa feita exclusivamente para Tré Cool, baterista do Green Day. O item não só é único, como a madeira em que foi feito costumava ser de uma barrica de whisky e, como se isso já não fosse sensacional o bastante, ainda contém partes das tatuagens de Tré gravadas na própria caixa. Simplesmente fantástico.

LEIA TAMBÉM: Punk e querido por todos: Anthony Bourdain foi um revolucionário à sua própria maneira