Lollapalooza Brasil
 

Vai ao festival Lollapalooza Brasil ao final do mês? Pois é melhor olhar a sua carteirinha de vacinação.

A organização do evento publicou agora há pouco uma recomendação da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo dizendo para que os fãs de música que irão se dirigir até Interlagos tomem a vacina contra a febre amarela com pelo menos 10 dias de antecedência para os shows.

A recomendação acontece porque o Lollapalooza Brasil acontecerá no Autódromo de Interlagos, em Cidade Dutra, que é um dos vinte e quatro distritos da cidade de São Paulo com recomendação para imunização contra a doença.

Orientações de Vacinação

Para os moradores da capital paulista, a orientação é que aqueles que não foram imunizados procurem uma unidade de referência para viajante ou um posto de saúde que esteja participando da atual fase da campanha.

Para as pessoas de fora, já é recomendado que antes da viagem, com pelo menos 10 dias antes da ida ao Autódromo, se tome a vacina.

A lista das unidades que estão vacinando pode ser vista por aqui e para receber a dose na capital paulista é importante que a pulseira do festival ou comprovante de compra de acesso ao evento, bem como cartão do SUS, sejam apresentados junto com um comprovante de identidade.

LEIA TAMBÉM: organização do Lollapalooza Brasil libera horários dos shows do festival

O Lollapalooza Brasil acontecerá nos dias 23, 24 e 25 de Março em São Paulo. Sendo assim, o último dia para tomar a vacina contra a febre amarela para que ela tenha efeito no festival é 13 de Março, na semana que vem.

Febre Amarela

O site da Fiocruz define a Febre Amarela da seguinte maneira:

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por vetores. Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela.

Apesar de dizer que a forma grave da doença é rara, o Brasil já teve 260 mortes devido à doença desde Julho de 2017.

Compartilhar