“Ele tem um tumor no cérebro”: D’arcy Wretzky rebate declarações de Billy Corgan

Em primeira entrevista em 20 anos, ex-baixista do Smashing Pumpkins falou tudo e mais um pouco sobre a polêmica envolvendo sua exclusão da reunião da banda

D'arcy Wretzky e Billy Corgan
Foto: Reprodução/YouTube
 

A novela que é a briga entre D’arcy Wretzky e Billy Corgan continua pegando fogo.

Em sua primeira entrevista em 20 anos, a ex-baixista do Smashing Pumpkins abriu o jogo sobre a reunião da banda e sua relação conturbada com o frontman. Além disso, a artista também revirou o passado e revelou diversos momentos pesados que passou por conta do grupo.

D’arcy já havia desmentido o comunicado da banda, exibindo mensagens de texto que comprovam que ela nunca adiou sua participação e já tinha concordado em voltar. Agora, Wretzky chegou a dizer que Corgan tem um “tumor no cérebro”, e que eles nunca foram realmente amigos.

Todo mundo diz que ele mudou quando teve um filho, e que ele pode ser muito charmoso e engraçado. Ele [realmente] é uma pessoa engraçada de se conversar; eu gosto de discutir com ele. Eu fiquei por fora deste mundo por tanto tempo que não sabia de muitas das coisas loucas, como ele apoiando o Trump. Sério? Sobre o negócio da luta livre, eu honestamente acho que ele deve ter um tumor no cérebro. Ele sempre foi insuportável.

Sobre a investida de Billy Corgan na luta livre americana — o músico estava à frente de uma companhia do esporte –, a baixista alegou que a reunião só esta acontecendo porque o vocalista “falhou” na sua aventura. Segundo D’arcy, Corgan declarou estar em “um buraco” por conta disso, e que apesar de ter dito que nunca faria uma reunião pelo dinheiro, é “exatamente isso que está acontecendo agora”.

A artista ainda abriu o jogo sobre alguns momentos bem pesados no seu tempo com o Smashing Pumpkins, assim como sua saída da banda:

Ir para o estúdio com eles sempre era um pesadelo do caralho. […] Quando estávamos gravando Mellon Collie and the Infinite Sadness em Atlanta, eu tive um aborto espontâneo por conta do stress. Ninguém sabe disso, exceto por minha irmã e Kerry Brown, meu ex-marido. A banda não sabe disso, ninguém sabe. […] Foi muito traumático.

Há muita feiura. Billy amava humilhar as pessoas na frente de outras. Ele era muito abusivo e eu era a única que ‘peitava’ ele. […] Cheguei a um ponto no qual eu não conseguia mais brigar, e precisei sair.

D’arcy Wretzky fez questão de esclarecer seus problemas com drogas na entrevista, dizendo estar limpa há algum tempo. Ela ainda revelou que a primeira vez que experimentou cocaína foi apenas aos 27 anos, com Marilyn Manson em um show, e falou um pouco sobre sua vida atual.

“Cheguei a um ponto onde encontrei a medicação certa para mim e não precisava mais [de drogas]. Eu nunca fui viciada em nada. […] Estou em melhor forma do que todos eles [, do Smashing Pumpkins],” declarou a baixista. “Fui ginasta e ainda gosto de malhar. Gosto de fazer artes marciais, treinar cavalos, construir coisas. Sou uma pessoa muito ativa. […] Mas estou muito mais saudável do que qualquer um deles.”

E, bem, como todos esperavam, D’arcy reconheceu que suas chances de pelo menos fazer uma participação nesta turnê agora são nulas por conta de sua briga com Billy Corgan. Durante a entrevista, ela disse:

Ele não vai me perdoar. Ele queria que eu fizesse o que ele queria, e está furioso por eu contar a verdade. Ele diz que é a ‘minha’ verdade.

Leia a entrevista completa (em inglês) clicando aqui.

Com ou sem sua icônica baixista original, o Smashing Pumpkins está voltando. No site oficial da banda, um cronômetro se encerrará às 14h (no horário de Brasília) da próxima quinta-feira (15), e deve anunciar a turnê de reunião do grupo.

Comentários