Ex-baterista do Judas Priest, Dave Holland morre aos 69 anos na Espanha

Afirmação feita por jornal espanhol diz que o músico morreu no dia 16 de Janeiro em hospital da cidade onde vivia em exílio após cumprir pena

Dave Holland
Foto: Reprodução / Youtube
  

No início da última segunda-feira, 22 de Janeiro, o jornal espanhol El Progreso noticiou a morte do ex-baterista do Judas PriestDave Holland aos 69 anos de idade no Hospital Lucus Augusti de Lugo, localizado na cidade espanhola de A Fonsagrada.

Segundo a publicação, Dave faleceu no dia 16 de Janeiro e inclusive já teria sido cremado, mas as causas de sua morte não foram reveladas, assim como ainda não existe um pronunciamento oficial de familiares ou do próprio Judas Priest.

Holland estava vivendo em exílio voluntário desde 2012 em Fonsagrada, cidade localizada na região noroeste da Espanha, desde que conseguiu a liberdade condicional após ter passado 8 anos preso. O baterista foi condenado em 2004 na Inglaterra por tentativa de estupro e diversas agressões sexuais contra um dos seus alunos de bateria, que na época era um menor de idade com necessidades especiais.

Dave sempre negou as acusações, dizendo que planejava escrever uma biografia onde contaria todos os detalhes de sua vida e era considerado pelos poucos vizinhos da pacata cidade espanhola que o conheciam como um sujeito “muito amável e correto”, de acordo com o jornal.

O baterista foi um dos muitos músicos que seguraram as baquetas do grupo de Heavy Metal britânico Judas Priest em sua história, mas se tornou conhecido por ter participado de uma das principais formações da banda durante os anos 80. Dave Holland se uniu à formação do Priest em 1979 e gravou os discos British Steel (1980), Screaming for Vengeance (1982), Defenders of The Faith (1984), Turbo (1986) e Ram it Down (1989).

Em 1990 Dave deixou o Judas Priest devido a problemas familiares e diferenças musicais com o resto do grupo. Previamente à sua carreira com o Judas, Holland também fez parte da banda Trapeze com Glenn Hughes, baixista do Deep Purple.

Membros do Judas Priest comentaram a participação e a influência de Dave no som da banda em uma entrevista em 2008, onde o baixista Ian Hill descreveu o seu estilo como “muito firme e sólido. Ele não tenta encaixar coisas demais e ser sofisticado só por ser. Dave é o tipo de baterista que prefere deixar algo de fora e ser impactante dessa forma, ao invés de ter que lidar com uma linha de bateria muito técnica e complexa. Tudo o que eu posso dizer é que Dave é um belo de um baterista de heavy rock.”

 

Comentários