The Cranberries em Barcelona
Foto: Alterna 2 / Wikimedia Commons
 

Ao que tudo indica, a causa da morte da cantora Dolores O’Riordan, vocalista do The Cranberries, deve demorar a sair.

De acordo com a equipe forense responsável pelo caso em Londres, uma audiência em 03 de Abril foi marcada para que se discuta quando serão liberadas oficialmente as informações obtidas a partir da investigação iniciada assim que a cantora de 46 anos faleceu no último dia 15 de Janeiro.

Segundo o Metro, em declaração ao The Guardian, o oficial Stephen Earl falou sobre como a polícia local foi acionada e está tratando o caso:

O serviço de ambulância de Londres foi contactado e verificou sua morte no local. Dolores foi encontrada sem resposta vital em seu quarto de hotel em Londres na segunda-feira. Posteriormente, a polícia atendeu o caso e determinou que a morte não era suspeita.

A publicação ainda ressalta que a família de Dolores O’Riordan pode receber os resultados antes de Abril, e aí a decisão de revelar a causa da morte da vocalista do The Cranberries ficaria com ela.

Suposições

Enquanto o resultado oficial dos exames toxicológicos não sai, veículos começam a especular sobre o que teria levado a vida da jovem cantora tão cedo.

De acordo com o Yahoo, há fontes dentro da polícia de Londres que teriam relatado a presença de Fentanil no quarto de hotel de Dolores. O forte opiáceo é utilizado como uma medicação para a dor, ou até mesmo anestésico, tem rápido início de ação e os seus efeitos geralmente duram entre uma e duas horas. Sendo assim, algumas das possibilidades seriam overdose acidental ou overdose deliberada/suicídio.

Há alguns dias o site TMZ disse que amigos próximos de Dolores disseram que ela vinha sofrendo com “depressão profunda” nas últimas semanas e muita dor nas costas. Sendo assim, as informações bateriam com o uso de Fentanil alegado pelo Yahoo.

Tom Petty

Ontem mesmo nós postamos aqui sobre como a família do cantor Tom Petty revelou que ele morreu por overdose acidental de remédios para a dor. Eles inclusive disseram que esperam que a revelação ajude a salvar vidas e colabore com a discussão sobre o uso de opiáceos nos Estados Unidos.