Steve Jones (Sex Pistols) critica a falta de apoio a Scott Weiland nos seus últimos dias

Guitarrista chegou a ir a grupos de apoio com o músico e disse que "ele jamais entenderia" aquilo

Steve Jones, do Sex Pistols

O guitarrista Steve Jones, conhecido pelo seu trabalho no lendário grupo Sex Pistols, lançou recentemente sua primeira autobiografia, intitulada Lonely Boy.

No livro, Jones compartilha informações sobre sua infância, sobre o Sex Pistols e também várias histórias curiosas de sua vida.

Ao entrar em detalhes sobre a “tendência” de músicos que, ao falecer, receberam uma atenção excessiva da mídia que não necessariamente recebiam enquanto eram vivos, Jones mencionou o cantor Scott Weiland, do Stone Temple Pilots, que faleceu em 2015.

Eu fui em alguns encontros de 12 passos [para ficar sóbrio] onde Scott Weiland estava. Mas eu conseguia dizer logo do início só de sentir a vibe dele de que ele simplesmente não entendia aquilo e nunca entenderia. No dia antes de sua morte, ninguém dava a mínima para ele, simplesmente ignoravam ele. No dia seguinte, todas as estações de rádio estavam ‘ordenhando’ seu material por todo o valor que ele tinha.

Você pode conferir uma entrevista com Jones sobre seu livro clicando aqui.

Em seus últimos anos de vida, Weiland foi expulso do Stone Temple Pilots, que chamou Chester Bennington, do Linkin Park, para tomar seu lugar. Após a saída de Chester, em 2015, o STP vem tentando escolher um novo vocalista para o grupo, recebendo centenas de currículos de vários fãs mas, até agora, nada foi decidido.

Compartilhar

Comentários