Hoje, lá em 2015, perdíamos uma das maiores lendas do rock n’ roll: Lemmy Kilmister.

No dia 28 de Dezembro daquele ano recebemos a notícia de que um câncer de próstata agressivo, descoberto há pouquíssimo tempo pelo líder do Motörhead, o levara dessa para uma melhor. Desde então, diversas homenagens foram e continuam sendo feitas, e o legado de Lemmy continua muito vivo no rock.

Não precisamos nem dizer que o frontman era foda, mas por incrível que pareça, houveram alguns momentos onde o cara se superou.

Nessa lista, trazemos para vocês cinco deles, mas se lembrar de mais algum é só jogar nos comentários!

1Quando Lemmy cantou “Ace Of Spades” ao invés de “Overkill”

É, isso aconteceu mesmo e é assim que vamos começar. Durante o show do Motörhead no Glastonbury de 2015, Lemmy se confundiu e acabou cantando a letra do hit “Ace Of Spades” enquanto o resto da banda mandava a ver tocando “Overkill”.

Por que isso é um momento memorável? Porque este era um senhor de 69 anos mandando a ver com sua banda no palco, e quer queira ou quer não, o erro resultou em um mashup genial.

Veja:

2Quando Lemmy foi um personagem de vídeo game

Lá em 2009, a Eletronic Arts convidou o frontman para fazer parte do jogo Brütal Legends ao lado de Rob Halford, Lita Ford e Ozzy Osbourne.

O personagem do cara se chama Kill Master (sacou?), e é nada mais nada menos do que um baixista curandeiro com a aparência e voz de Lemmy. O jogo fez um baita sucesso entre os fãs de rock e ficou marcado para sempre na carreira do líder do Motörhead.

Além disso, Kilmister também apareceu em Guitar Hero como ele mesmo.

3Quando Lemmy fez parcerias com outras lendas

Como se ele já não bastasse, o baixista ainda colaborou com uma galera de peso em vida.

Um grande fã dos Ramones – ele compôs a canção “R.A.M.O.N.E.S.”, do disco 1916, em homenagem à banda – Lemmy foi convidado para tocar no último show dos punk rockers de Nova York.

Além disso, ele também já uniu forças com Ozzy Osbourne em “Hellraiser”, “Desire”, “I Don’t Want To Change The World” e “Mama I’m Coming Home”. Lemmy também foi o compositor, cantor e baixista de “Shake Your Blood”, do disco de heavy metal Probot feito por Dave Grohl.

Clicando aqui você vê uma lista que fizemos com essas e mais outras parcerias bem fodas de Lemmy.

4Quando Lemmy esteve em uma banda de R&B

Pois é, o cara nem sempre foi esse baixista do rock pesado que a gente conhece.

Antes de fundar o Hawkwind, e posteriormente o Motörhead, Lemmy fez parte de uma banda chamada The Rockin’ Vickers, que tocava R&B e um rock bem mais calminho, comparado até ao som dos Beatles – e até o visual era um pouco parecido.

Ele esteve no grupo, que chegou a assinar um contrato com CBS, entre 1965 e 1967, e assumia o posto na guitarra. Ouça abaixo os caras tocando “It’s Alright”, uma cover do The Who.

5Quando Lemmy fundou o Motörhead

Não podia faltar, né?

Lá em 1975, depois de sair de sua antiga banda Hawkwind, Lemmy fundou o grupo que o marcaria para sempre na história do rock ‘n roll.

Um dos precursores da nova era do heavy metal britânico, o Motörhead não só fez muita música boa, mas também virou um ícone. O visual característico de Lemmy, o logo da banda e o estilo de tocar dos caras viraram marca registrada na música, e é difícil achar alguém que não conheça pelo menos “Ace Of Spades”.

Lemmy foi, até o fim do grupo depois de sua morte, o único membro que esteve lá durante todos os 40 anos de carreira da banda e 22 álbuns de estúdio.

Que o legado do frontman e do Motörhead sejam sempre lembrados, e viva o rock n’ roll!

Compartilhar