Keith Richards em 2013
Foto via Shutterstock
 
Ouça o novo single da Majur!

Foto de Keith Richards via Shutterstock

Em 20 de Dezembro de 1989, há 27 anos, o desfecho das eleições de 2016 poderia ter sido mudado de forma drástica.

Foi nessa data que o Rolling Stones fez o último show nos Estados Unidos da turnê que divulgava o disco Steel Wheels, e a apresentação em Atlantic City foi patrocinada por Donald Trump.

Acontece que desde lá a banda já não ia com a cara do milionário e só aceitou tocar caso Trump não se envolvesse em nenhum aspecto do show e nem mesmo comparecesse ao local.

Ele concordou, mas como tivemos a oportunidade de ver na campanha eleitoral, não é lá um homem muito confiável, e acabou quebrando a promessa.

Quem contou a história foi o empresário da banda, Michael Cohl, que participou de um evento do Pollstar e ao falar do disco, perguntou para a plateia se já havia contado a história sobre “o dia em que demitiu Donald Trump”.

Donald Trump x Keith Richards

Tudo começou quando Donald Trump prometeu que não apareceria na Boardwalk Hall mas o fez mesmo assim, e Michael conta:

Alguém chega e me diz que eu preciso ir à sala de imprensa no prédio ao lado. Corro para a sala de imprensa e o que você acha que está acontecendo? Lá está Donald Trump dando uma coletiva de imprensa, em nossa sala!

Michael conversou com o cara, disse que ele estava quebrando um trato e o novo presidente dos EUA disse que sairia, mas mentiu novamente.

Mais uma vez o empresário foi chamado à sala de imprensa, conversou Trump e ouviu outra promessa; mais uma em vão.

Na terceira vez em que foi chamado para a sala de imprensa, antes de sair, Cohl foi parado pelo guitarrista dos Stones, Keith Richards, que tirou uma faca do bolso, bateu em cima da mesa e disse:

Para que diabos eu te contratei? Eu vou ter que ir até lá para demiti-lo por conta própria? Um de nós terá que sumir daqui – ele ou a gente.

Cohl disse que não seria necessário, foi até Trump e disse:

Donald, você mentiu. Você quebrou sua promessa. Uma das duas coisas irá acontecer. Você irá embora e às 18:40 o Rolling Stones irá conversar com a CBS News ou você não irá embora e eu vou dar uma entrevista explicando para o mundo o motivo pelo qual o pay-per-view foi cancelado.

Você e Marla [Staples] têm que ir embora. Você está demitido.

É óbvio que Donald Trump não aceitou muito bem a situação e dos seus três seguranças, dois estavam colocando luvas e outro estava se armando com um soco inglês, quando então Michael pegou seu walkie-talkie e chamou o chefe de segurança do evento, Jim Callahan.

Ao dizer que precisava de ajuda, ele ouviu de Jim a frase “apenas olhe para trás”, e quando olhou, viu que 40 seguranças estavam ali com barras de ferro, tacos de hóquei e chaves de fenda.

É claro que aí, finalmente, Donald Trump foi embora.

Keith Richards

A curiosidade fica para o fato de que há um ano o imortal guitarrista britânico deu sua opinião a respeito do Republicano e sua candidatura:

Eu acho que ele é renovador. Ele passou por muita merda, e eventualmente… bem, você pode imaginar o Presidente Trump? O pior pesadelo. Mas não podemos dizer isso. Porque poderia acontecer. Essa é uma das maravilhas desse país. Quem poderia imaginar que Ronald Reagan se tornaria presidente?

Também vimos essa história no Consequence Of Sound, Collector’s Room e Whiplash, e não poderíamos deixar de contá-la.