Barão Vermelho. Peninha, na foto, é o quarto da esquerda para a direita, de óculos escuros.

O músico Paulo Humberto Pizziali, o Peninha, conhecido por integrar o Barão Vermelho desde 1987, acaba de falecer aos 66 anos devido à uma hemorragia no estômago. Ele estava internado desde o começo do mês no Hospital da Lagoa, na Zona Sul do Rio, com hepatite C e uma hérnia no abdômen.

Ex-mulher do músico, Ana Tereza Lima Soler comunicou em seu Facebook a morte de Peninha.

Queridos amigos e familiares, é com pesar que venho comunicar que o pai dos meus filhos, Paulo Humberto Pizziali, mais conhecido como Peninha, faleceu agora no hospital da Lagoa. Peço aos meus queridos amigos que orem por ele, cada um na sua fé. Os filhos dele estão muito abalados. Peço que orem por eles também.

Roberto Frejat, vocalista e frontman da banda, também falou um pouco sobre o músico:

Toda a percussão que se ouve nas gravações do Barão é dele. Mesmo antes de ser membro efetivo da banda, ele já tinha gravado conosco, em músicas como “Manhã sem sono”, do disco “Barão Vermelho II” (1983), e “Bete Balanço”, de “Maior abandonado” (1984).

Foram 66 anos muito bem vividos. Por trás daquele jeito cascudo, ele era uma pessoa maravilhosa, um grande companheiro, e um músico de um nível muito acima do que qualquer pessoa pode imaginar. Era surpreendente.

Peninha era pai de quatro filhos e tocava com o Barão Vermelho desde 1987, entrando para a banda logo após o lançamento do disco Rock’n Geral. O artista também já trabalhou com grandes nomes da música como Sivuca, Simone, Gal Costa, Lincoln Olivetti e Ângela Maria.

Fonte: O Globo

peninha-bara%cc%83o-vermelho

   
 
Compartilhar