Larry King entrevista Flea
Reprodução/YouTube

No início da carreira, os integrantes do Red Hot Chili Peppers não se davam bem com os membros do Guns N’ Roses por acharem que bandas de Hollywood não deveriam ganhar a atenção que recebiam.

No entanto, hoje em dia, o baixista Flea diz se arrepender da atitude de sua banda com o grupo liderado por Axl Rose e outros que buscavam um lugar ao sol na década de 1980.

O músico acredita que ele e seus colegas demonstravam uma “certa arrogância” que não deveria ter existido (via UCR):

Nós definitivamente éramos contra a cena Hair Metal. Nós agíamos da seguinte forma: ‘fodam-se eles. Nós somos os caras do lado leste underground, do Art Rock e esquisitos; esses caras estão apenas refazendo o que o Aerosmith e o KISS fazem’.

Flea seguiu refletindo:

Houve uma certa arrogância. Um ‘foda-se o mundo, foda-se o sistema, foda-se a autoridade, foda-se os poderes, somos assim e estamos fazendo nossas coisas do nosso jeito. Estávamos sendo selvagens.

O vocalista Anthony Kiedis complementou com outra abordagem:

Não nos demos conta de que havia algo a mais além de lotar shows, fazer as pessoas felizes e sermos originais. Nós éramos uma banda de festa, mas você tem que trazer algo para a festa. Temos que ser bons; temos que escrever alguma coisa nova, temos que ter algo para mexer com essas pessoas.

Em 1º de Abril, o Red Hot Chili Peppers lançará seu 12º álbum, Unlimited Love, que marca o retorno do guitarrista John Frusciante após mais de uma década.

LEIA TAMBÉM: De Yoko Ono a Motörhead: Red Hot Chili Peppers e todas as referências da letra de “Poster Child”

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar