Emicida e Matuê

Emicida e Matuê foram dois dos artistas que se manifestaram após as falas absurdas de Monark no podcast Flow.

Hoje mais cedo, um vídeo viralizou na Internet mostrando o entrevistador de um dos programas mais populares da Internet falando que “um partido nazista deveria ser legalizado no Brasil”.

Entre outros absurdos, ele inclusive disse que defende o direito de uma pessoa ser “anti-judia”, discutindo com a deputada federal Tábata Amaral, que foi contra as declarações do cara.

Manifestações de Emicida e Matuê

Em sua conta oficial no Twitter, o rapper Emicida compartilhou um ditado que afirma o seguinte:

Se há dez pessoas numa mesa, um nazista chega e se senta, e ninguém se levanta, então existem onze nazistas numa mesa.

Ele ainda complementou a imagem com a expressão “é isso”.

Já Matuê, outro nome forte do Rap brasileiro atual, foi bem mais explícito ao dizer, em duas mensagens:

Pau no cu de nazi/facista e racista achei que não precisava falar o óbvio.

Mas é bom dizer sempre pq parece que tem gente que esquece.

Resposta de Monark

Como falamos por aqui mais cedo, Monark se justificou em vídeo dizendo que “estava muito bêbado”.

Você pode encontrar o vídeo por aqui.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar