Matthew McConaughey
Crédito: divulgação
 

Em entrevista ao The New York Times nesta terça-feira (9), Matthew McConaughey se posicionou contra a vacinação da COVID-19 em crianças (via CBS).

Pai de três filhos com a modelo e empresária brasileira Camila Alves, o ator — pré-candidato ao governo do Texas — disse se sentir desconfortável para aprovar qualquer lei que provocasse esta obrigação:

Eu não poderia obrigar a vacinação das crianças mais novas. Ainda quero saber mais informações… Chegará o momento em que você terá que jogar os dados de uma forma ou de outra e perguntar: ‘onde estão os números a meu favor?’

Ele, que negou acreditar em algum tipo de fraude ou teoria da conspiração, defendeu o uso de máscara:

É uma máscara, não é a vacina. É um pequeno inconveniente para termos a liberdade a longo prazo.

Matthew McConaughey se imunizou por causa da mãe

Por enquanto, nenhum dos filos de McConaughey recebeu o imunizante. Ele é pai de Levi, de 13 anos, Vida, de 11, e Livingston, 8. Apesar de seu posicionamento, Matthew afirmou estar vacinado contra o coronavírus, assim como Camila. Isso porque a mãe do ator, que tem 90 anos e mora atualmente com o casal, está imunocomprometida, o que os obrigou a receber a vacina.

Nas últimas semanas, laboratórios têm trabalhado para tornar o imunizante contra a COVID disponível para crianças. A FDA, instituição americana equivalente à ANVISA (Agência de Vigilância Sanitária) no Brasil, já autorizou a vacina da Pfizer-BioNTech para uso emergencial para quem tem idade entre 5 e 11 anos.

Vale lembrar que, de acordo com esses mesmo testes que levaram à autorização, há uma eficácia de mais de 90% nas crianças no que diz respeito à proteção de infecções sintomáticas, além de serem bastante seguras.

LEIA TAMBÉM: Post Malone canta clássicos do Country em transmissão apresentada por Matthew McConaughey

   
Compartilhar