Kourtney Kardashian com camisa do Cannibal Corpse
Reprodução/Twitter
 

Você deve ter visto uma foto de Kourtney Kardashian andando ao lado de seu namorado, o baterista Travis Barker (blink-182), com uma camiseta do Cannibal Corpse.

O retrato circulou bastante pelas redes sociais e gerou “polêmica”, já que a socialite e sua família possuem praticamente nenhuma ligação com a cena do Metal Extremo, na qual o Cannibal Corpse se encontra.

Enquanto muita gente foi capaz de seguir sua vida sem se incomodar com algo tão bobo e outros até apontaram que a propaganda gratuita poderia ser boa para a banda, o ex-vocalista Chris Barnes não tem a mesma visão e acompanha um pequeno grupo de fãs mais extremistas que ainda leva a sério o conceito de “poser” — foi assim que Barnes definiu Kourtney após ver a foto.

Kourtney Kardashian, Cannibal Corpse e camisetas de Metal

Em tempo, a Vogue foi atrás da estilista responsável pelos looks de Kourtney, Dani Michelle, que explicou que a camiseta é na verdade de Travis:

Kourt me contou que o armário dele é como se fosse um arquivo. Ela pode escolher qualquer camiseta para vestir e é a coisa mais macia, mais legal de todas. Às vezes ela quer só roubar tudo.

Querendo mostrar que é o machão alfa do Metal, Barnes marcou Liana Satenstein, que escreveu o artigo sobre a peça de roupa, e colocou um emoji do polegar pra baixo dizendo que “essa é [sua] resposta” à situação. Para poupar os leitores, preferimos nem entrar no mérito da série de respostas machistas que os fãs postaram após as publicações de Barnes.

Você pode conferir os Tweets abaixo se quiser, mas recomendamos a leitura desse artigo para entender por que não há nenhum problema em celebridades usarem as camisetas que quiserem, seja de Metal ou qualquer outra coisa.