Dave Grohl com o Foo Fighters em Wembley
 

Que Dave Grohl é um astro do Rock todos sabemos, mas ainda tem gente que se surpreende bastante com a informação de que o líder do Foo Fighters é um paizão coruja.

Em uma participação recente no podcast After School Radio, apresentado por Mark Hoppus (blink-182), a lenda da música comentou que teve que atravessar o planeta — literalmente — para poder comparecer a uma ocasião especial de dança entre pais e filhas na escola de suas herdeiras.

Como conta a Consequence, Dave estava em turnê com a banda em Adelaide, na Austrália, e pensou no plano perfeito ao lado do empresário Gus Brandt. A ideia seria sair correndo do palco para um carro, ir até o aeroporto, pegar um vôo para Sydney, esperar três horas, pegar outro vôo para Los Angeles, passar em casa para cochilar por duas horas e ir para a dança das filhas.

No entanto, Grohl explica que nem tudo correu como o planejado:

Talvez cinco anos atrás ou coisa assim, eu tive que voar [de volta] da Austrália por um dia para levar minhas filhas para a dança de pai e filha. E eu falei pra todo mundo tipo, ‘Me desculpem, nós vamos ter que cancelar aquele estádio em Perth, porque eu preciso fazer esse negócio.’ Ir a essa dança, as crianças nem ligavam se eu estava lá. Elas ficaram tipo, ‘Ok, pai. Tchau.’  E aí [eu] volto direto pro avião e pouso na Austrália, e literalmente tenho um show em quatro horas. Foi ridículo.

Nós entramos no vôo de volta pra Austrália e eu fiquei tipo, ‘Eu vou só beber uma garrafa de vinho e desmaiar. Vou só dormir por 15 horas. Vai ser ótimo.’ E aí umas três ou quatro horas depois eu fiquei tipo, ‘Meu Deus, eu senti como se alguém estivesse me esfaqueando no estômago.’

Ainda de acordo com o portal internacional, Grohl relata que ficou “as próximas oito horas no banheiro”, como resultado de uma péssima intoxicação alimentar que lhe deu calafrios e outros sintomas horríveis. Como se não bastasse tudo isso, olha o que o cara disse sobre a sua chegada no país da Oceania:

Eu olho para esse cartão [de alfândega sobre Ebola] e é tipo, ‘Você tem algum desses sintomas? Náusea, diarreia, febre, calafrios.’ E eu fiquei tipo, ‘Meu Deus, eles vão achar que eu tenho Ebola e vão me colocar em uma sala com pessoas que têm Ebola, e aí eu vou pegar Ebola e eu vou morrer no aeroporto na Austrália.’

Felizmente tudo correu bem e Dave não teve Ebola — nem foi colocado em uma sala especial na alfândega. O show também aconteceu e o músico relata que sua preparação foi no mínimo curiosa: ele virou uma lata de Guinness e pediu a Deus que salvasse sua vida. A prece foi atendida, pelo visto!

Você pode ouvir esse relato na íntegra pelo podcast no Apple Music.

 
Compartilhar