Noel Gallagher
Foto de Noel Gallagher via Shutterstock
 

É, tá difícil de defender Noel Gallagher.

Desde o início da pandemia da COVID-19, causada pelo Coronavírus, o guitarrista e compositor da finada banda Oasis tem deixado claro que não concorda com campanhas de vacinação, alegando que a vacina deve ser uma “escolha individual”.

Em entrevista ao Radio Times (via NME), o cara que alegou não ter medo da doença porque já “teve sintomas muito piores após problemas intestinais no México”, afirmou que em um primeiro momento não aceitou a vacina, mas acabou mudando de ideia.

Segundo ele, o “sim” para a forma mais efetiva de acabar com a doença que já matou quase mais de 3.5 milhões de pessoas no mundo todo veio após uma conversa com seu médico pessoal. Após perguntar se a opinião dele era de que deveria se vacinar, a resposta direta e reta do profissional de saúde foi:

Não. Eu estou dizendo que se você não se vacinar, você é um idiota.

Noel Gallagher e a Vacina da COVID-19

Mesmo após tomar a vacina, o irmão de Liam Gallagher não se convenceu da necessidade de espalhar a dose ao maior número de pessoas possível para finalmente acabar com a pandemia.

Ao falar sobre como não gosta de campanhas de vacinação com celebridades, ele afirmou que “recusar a vacina é um direito do ser humano” e continuou:

As pessoas que estão sinalizando virtude e apontando o dedo para aquelas que estão se recusando podem ir se foder. É assim que o fascismo começa.

Quando estou em casa e no meio da transmissão de uma partida de futebol aparece a propaganda com [o ator britânico] Lenny Henry dizendo ‘tome a vacina’, com aquela cara de cachorro abandonado, eu fico tipo, ‘Cara, você que tome a vacina, é uma decisão sua.’

É… alguém está precisando estudar melhor o que significa “fascismo”.

LEIA TAMBÉM: Liam Gallagher confronta Noel e diz que faria reunião do Oasis de graça

 
Compartilhar