Dio e Ozzy, do Black Sabbath
Fotos via Wikimedia Commons
   

Black Sabbath é uma daquelas bandas que teve a sorte de ter dois vocalistas simplesmente incríveis que fizeram história como integrantes do grupo.

O primeiro, é claro, foi Ozzy Osbourne. Mas depois de sua saída e algumas frustrações no meio do caminho, Ronnie James Dio assumiu o posto com maestria e gerou uma nova era que é vista por alguns fãs do Sabbath como inclusive mais interessante do que a de seu antecessor.

Ainda assim, era impossível fugir das comparações nos shows e, mais do que qualquer outra coisa, não dava pra evitar os pedidos para cantar canções antigas. Afinal de contas, como não tocar “Iron Man” ou “Paranoid” em um show do Black Sabbath?

Pelo visto, isso era algo que não agradava muito Dio. Em uma nova entrevista, o ex-baterista Vinny Appice deixou claro que o vocalista cumpria sua função mas não ficava exatamente feliz pelos pedidos de músicas antigas e comparações (via Blabbermouth):

Ronnie tinha que lidar com as pessoas na frente, tipo, [levantando] placas de ‘Cadê o Ozzy?’ e toda essa coisa de ‘Cadê o Ozzy?’, e ele tinha que fazer isso. E ele odiava cantar essas músicas — ele odiava cantar ‘Iron Man’ e ‘Sweet Leaf’ e as músicas do Ozzy. É por isso que eventualmente [surgiu o] Heaven & Hell anos depois, para que nós não tocássemos as coisas antigas [da época do Ozzy] mais.

Dio, Black Sabbath e Ozzy Osbourne

De fato, como o próprio Appice contou, o Heaven & Hell teve muito sucesso com a proposta de agradar apenas os fãs da era Dio. Contando com eles dois ao lado de Tony IommiGeezer Butler, o grupo chegou até a lançar material próprio anos depois da saída de Ronnie do Sabbath.

LEIA TAMBÉM: Geezer Butler diz que Ronnie James Dio “roubou” os chifrinhos do Metal