Brian
Foto via Wikimedia Commons
 

Brian “Head” Welch, cofundador e guitarrista do KoRn, tem uma história curiosa com o cristianismo.

O cara encontrou a religião quando buscava ajuda para superar o vício em drogas que assolou sua vida por muitos anos. Acontece que a conversão veio de uma vez e acabou fazendo com que o músico deixasse o grupo de Nu Metal lá em 2005.

Em uma nova entrevista para o podcast de Robb Flynn, vocalista do Machine Head, ele foi questionado se acabou substituindo uma obsessão por outra e respondeu (via Blabbermouth):

A coisa mais doida é que eu tive uma experiência com algo de outra dimensão. E não foi a religião — ir à igreja e ser um bom garoto — foi tipo, eu senti algo entrando na minha casa, e eu não consigo explicar até hoje. Mas eu acredito que era Cristo fazendo algo em mim. Então isso foi real — isso foi muito real. Mas sim, eu acho que fui longe demais com isso. E eu fiquei obcecado com isso, assim como eu era obcecado com as drogas. Eu acredito que fiquei, com certeza. E eu tive que sair disso e encontrar a normalidade, porque não há nada pior do que uma pessoa religiosa irritante pra caramba só empurrando isso aos outros — não tem nada pior do que isso.

E você viu no documentário [‘Loud Krazy Love’, que mostra a jornada de Brian à sobriedade], o Jonathan [Davis, vocalista do KoRn] falando, tipo, ‘Eu odeio esses filhos da puta’. As pessoas não conseguem aturá-los. E por anos, nós tivemos esses cristãos fora dos shows do KoRn, dizendo que o KoRn era do demônio e tudo mais. É doido — é uma coisa doida. Mas eu fico feliz que eu superei isso. E eu fico feliz que eu sou quem eu sou hoje, e eu tenho muita paz e descanso para a minha alma. Eu me sinto muito equilibrado e em paz comigo mesmo.

Vale lembrar que, de fato, Welch voltou ao KoRn oficialmente em 2013 depois de encontrar esse equilíbrio. Logo abaixo, você pode conferir o vídeo completo da entrevista do guitarrista.

LEIA TAMBÉM: Guitarrista do KoRn diz que grupo influenciou “várias bandas de merda”

 
 
Compartilhar