Hellfest, na França
Foto via Wikimedia Commons
 

O Hellfest, maior festival de Rock da França e um gigante mundial, confirmou que não irá realizar a sua edição de 2021.

O evento marcaria o 15º aniversário da marca e seria pra lá de especial, com uma escalação recheada e contando com nomes como Deep PurpleJudas Priest, The OffspringMayhemSocial DistortionThe Distillers, além dos headliners Deftones, Faith No More e System of a Down e dos brasileiros Ego Kill Talent Sepultura.

O post oficial fala em adiamento das datas para 2022, mas o comunicado publicado em conjunto cita um cancelamento e não afirma que as atrações serão mantidas para o ano que vem. Os ingressos continuarão valendo, mas a produção prometeu oferecer soluções de reembolso nos próximos dias.

Você pode conferir tudo na íntegra abaixo, logo depois da nossa tradução da mensagem.

Hellfest 2021 cancelado/adiado para 2022

Hellbangers,

Nós esperávamos pelo melhor mas o pior está vindo. As incertezas sobre a situação de saúde e as últimas regulamentações do governo nos forçam a cancelar a edição de 2021 do Hellfest Festival em Junho próximo (18, 19 e 20).

Graças ao apoio de vocês nas últimas semanas, tanto a opinião pública quanto a mídia foram alertadas sobre a situação crítica da nossa indústria (como tantas outras). O Governo reagiu rapidamente e organizou reuniões com membros do Ministério da Cultura e outro festivais franceses para explicar a situação e pedir respostas sobre a organização de festivais no verão.

Em uma reunião ‘final’ na quinta-feira, 18 de Fevereiro, o veredito foi dado. Os festivais de verão serão permitidos sob condições drásticas: 5000 pessoas sentadas e distanciamento social. Essas requisições tornam a organização do nosso festival em 2021 impossível e nos forçam a adiar mais uma vez a nossa edição de aniversário. Nós não queremos culpar o governo. Nós estamos bem cientes de que a situação de saúde pede cuidado de todos. Ainda assim, essas medidas são mais ou menos as mesmas do último ano e resultam em um ‘verão morto’ para os festivais e para a cultura em geral.

Um ano se passou desde o surgimento da epidemia e parece que muito pouco foi feito para que voltemos à ‘vida normal’ apesar de um maior conhecimento da doença, das vacinas, dos testes… Nós pedimos respostas, nós as tivemos… Obviamente nós não podemos ficar felizes com essas restrições, que vão contra a experiência Rock’n’Roll que queremos oferecer ao público do nosso festival. Um festival deveria ser um lugar de liberdade, onde as interações sociais e o espírito de celebração não podem ser sacrificados.

Nós não conseguimos imaginar o Hellfest com 5000 pessoas presentes tirados dos 60000 donos de passaportes para os 3 dias, sentados e distanciados. É uma heresia.

 
 
Compartilhar