Bogotá Suena: artistas colombianos celebram sua memória musical em coletânea
Foto: Divulgação
 

A cultura tem sido forma de resistência importantíssima. Ressaltar esse aspecto é um dos motes da Bogotá Suena, coletânea que chega agora ao seu quarto volume.

A iniciativa surge a partir da entidade pública Idartes (Instituto Distrital de las Artes), da capital da Colômbia, junto a artistas independentes da cidade. Ela tem como objetivo difundir e imortalizar a memória musical colombiana e conectar as variadas expressões locais em diferentes gêneros musicais.

Um dos critérios da curadoria para a seleção de artistas é como eles se relacionam com o meio ambiente. Seja chamando atenção para causas por posicionamentos pessoais ou através de suas composições.

Outra característica importante da compilação é a junção de nomes mais frescos das cenas musicais da capital colombiana com figuras já consolidadas na cultura da cidade e do país.

Nesse contexto, a pluralidade de estilos é imensa. Pop tropical, metal, jazz contemporâneo, hip hop, World Music, entre outros.

Pedrina – hoje, artista solo, mas conhecida por integrar a consagrada dupla colombiana Pedrina y Rio – comenta que a cena da cidade é muitíssimo ampla e isso é traduzido na obra. “É importante porque percorre pelo trabalho de diferentes artistas de gêneros bem variados. Do rock, ao punk, ao pop, ao folk. Sinto que representa não só Bogotá, mas o que é a Colômbia cultural e musicalmente, toda nossa mescla de sonoridades”, completa.