Rodrigo Constantino é demitido da Record
Reprodução/Twitter
 

Depois da Jovem Pan, é a vez da Record se desligar de Rodrigo Constantino.

O comentarista escrevia para o site R7 e aparecia no canal Record News e, agora, foi demitido de ambas as suas posições depois de fazer comentários terríveis sobre o caso de Mari Ferrer em um vídeo, dizendo que se uma situação semelhante acontecesse com sua filha ele daria “esporro” na garota e “não denunciaria” os criminosos

Uma nota divulgada pelo grupo ressalta que, apesar das “garantias de liberdade editorial e de opinião”, o posicionamento de Constantino “não compactuou com o nosso princípio de não aceitar nenhum tipo de agressão, violência, abuso, discriminação por questões de gênero, raça, religião ou condição econômica”.

O comunicado ainda elabora deixando bem claro que a decisão foi tomada “em virtude das posições que o profissional assumiu publicamente sobre violência contra a mulher”, mas ressalta que os canais onde isso foi feito “não têm nenhuma vinculação com nossas plataformas”.

Por fim, a emissora aponta também para o fato de estar acompanhando “com muita atenção o caso de Mariana Ferrer” através de seu jornalismo e garantindo que “não poderia, neste momento, deixar qualquer dúvida de que justiça não se faz responsabilizando ou acusando aqueles que foram vítimas de um crime”.

Rodrigo Constantino demitido

A Jovem Pan anunciou ontem mesmo a demissão de Constantino e, em nota, ressaltou que o ocorrido foi em uma “live independente fora de nossas plataformas” e que “desaprova veementemente” das opiniões do comentarista, acusado de apologia ao estupro.

Em suas redes sociais, Rodrigo se posicionou ontem dizendo que “vocês venceram uma batalha, parabéns” e se colocou como vítima de uma distorção da sua fala, e hoje voltou a comentar de forma parecida, citando que a Record “não aguentou a pressão” e que “o departamento comercial pede ‘arrego’, pois recebe pressão de fora, dos chacais e hienas organizados”.

Grande parte dos usuários das redes de fato participaram de movimentos que pediam as demissões de Rodrigo, comemorando (de forma contida) quando a decisão foi anunciada. Quem celebrou mais veementemente, no entanto, foi Tico Santa Cruz, vocalista do Detonautas e bastante crítico da política conservadora brasileira.

Caso Mari Ferrer

Vale lembrar que recentemente tivemos uma sentença absurda e sem precedentes na Justiça brasileira que, basicamente, classificou o caso de Mari Ferrer como um “estupro culposo”; foi justamente daí que surgiram as falas de Constantino.

O termo e a decisão (que terminou com absolvição do acusado já que esse crime simplesmente não existe) causaram indignação na classe artística, e te mostramos algumas das reações por aqui.

 
Compartilhar