Ennio Morricone em concerto, 2016
Foto de Ennio Morricone via Shutterstock
   

Hoje mais cedo recebemos todos a triste notícia de que Ennio Morricone, aclamado compositor italiano, nos deixou aos 91 anos de idade.

O músico faleceu em Roma por conta de complicações após uma fratura no fêmur, e segundo comunicado da família, estava lúcido até os últimos minutos de sua vida.

Isso ficou atestado em um obituário escrito pelo próprio onde ele se despede de amigos, familiares e da esposa, a quem deixou seu “adeus mais doloroso”.

Ao nos deixar, Morricone escreveu:

Eu, Ennio Morricone, estou morto.

Estou anunciando a minha morte a todos os meus amigos que sempre foram próximos de mim e também aqueles que não vejo há algum tempo. Eu os saúdo com grandioso carinho. É impossível nomeá-los todos.

Eu quero dedicar uma menção especial, porém, a Peppuccio e Roberta, amigos fraternos, extremamente presentes nesses últimos dias da nossa vida.

Só existe um motivo que me faz dizer adeus a todos vocês dessa forma, e é o fato de eu ter decidido que gostaria de ter um funeral privado: eu não queria incomodar.

Eu digo adeus com grandioso carinho para Ines, Laura, Sara, Enzo e Norbert, agradecendo a eles por terem compartilhado uma grande parte da minha vida comigo e com a minha família.

Eu quero lembrar com amor as minhas irmãs Adriana, Maria e Franca e suas pessoas amadas e deixá-las sabendo do quanto eu as amei.

Um adeus profundo, completo e intenso vai para os meus filhos Marco, Alessandra, Andrea e Giovanni, minha nora Monica, meus netos Francesca, Valentina, Francesco e Luca.

Eu espero que eles entendam quanto eu os amei.

E por fim, mas não menos importante, Maria, a quem eu renovo o amor extraordinário que nos manteve juntos e que eu sinto muita dor ao ter que deixar.

Eu mando meu adeus mais doloroso a ela.

Ennio Morricone

O compositor nasceu em 10 de Novembro de 1928 em Roma, quando seu país ainda era conhecido como “Reino da Itália”, e se casou com Maria Travia em 1956, tendo ficado por 64 anos com a esposa.

Maria, inclusive, compôs letras para arranjos de Morricone e junto do seu marido nunca teve ambições de deixar o país europeu, mesmo com as tentações de Hollywood e suas trilhas sendo usadas em filmes norte-americanos de sucesso.

Em 2016, Ennio ganhou o Oscar de Melhor Trilha Original por Os Oito Odiados, de Quentin Tarantino, com quem também trabalhou em filmes como Bastardos Inglórios.

Ele já havia sido indicado cinco outras vezes e levado um prêmio honorário da Academia em 2007.

 
 
Compartilhar