Blackout Tuesday
Reprodução / Instagram
 

O mundo da música decidiu fazer um “blackout” nesta terça, 2 de junho, para apoiar a luta antirracista. Gravadoras irão fechar as portas, rádios norte-americanas irão interromper transmissões e músicos que aderiram à causa silenciarão na internet por um dia.

Além disso, como falamos por aqui, outras iniciativas estão sendo anunciadas como o fato do Spotify inserir 8 minutos e 46 segundos de silêncio em certas playlists e podcasts.

 

Campanha “The Show Must Be Paused”

Empresas do ramo musical como Columbia Records, Sony Music, Spotify, Universal e várias outras aderiram à campanha The Show Must Be Paused (o show deve ser pausado).

A campanha utiliza do silêncio para refletir em relação ao racismo e a violência seletiva praticada por policiais.

 

Estopim e adesão à campanha

O assassinato de George Floyd pela polícia de Minneapolis gerou protestos nos Estados Unidos. Floyd foi sufocado pelo policial Derek Chauvin ajoelhado em seu corpo. O crime foi filmado e repercutiu em diversos países.

A Warner Music homenageou e relembrou em um vídeo cidadãos negros que foram assassinados e tiveram suas histórias repercutidas:

View this post on Instagram

Say my name.

A post shared by Warner Music (@warnermusic) on

 

E, no instagram da Warner Music Brasil, também foi declarado apoio ao Blackout Tuesday:

 

Será um dia para nos desconectarmos do trabalho e nos reconectarmos com a nossa comunidade. #VidasNegrasImportam #TheShowMustBePaused

Artistas e bandas como Quincy Jones, Rolling Stones, Queens Of The Stone Age e Eminem também decidiram participar da campanha The Show Must Be Paused idealizada pela Atlantic Records.

O silêncio nunca disse tanto.

View this post on Instagram

#TheShowMustBePaused

A post shared by Universal Music Group (@universalmusicgroup) on