Paul McCartney
Foto: Wikimedia Commons
 

Ao chegar na cidade americana de Wichita, no Kansas, a comitiva de Sir Paul McCartney teve uma recepção não muito cordial dos membros da infame Igreja Batista de Westboro antes de sua performance do dia 19 de Julho.

Com sinais e placas de protesto, como “TRABALHO DO HOMEM: OBEDECER A DEUS” e “ACREDITE NO SENHOR JESUS”, fiéis desta igreja patrulharam os arredores da arena infernizando a vida dos fãs do músico. No entanto, o inglês, em toda a sua graciosidade britânica, não se deixou abalar pelo ocorrido. Ele mostrou que nem mesmo um ex-Beatle está imune à modernização da internet e aos seus poderes de zombaria, empregando a mais eficaz arma do Século: o meme.

Como resposta, Macca postou em seu Twitter: “obrigado Igreja Batista de Westboro pelas calorosas boas-vindas!”, junto de uma foto em que as mensagens dos cartazes dos manifestantes foram trocadas:

Fundada em 1955, a Westboro Baptist Church constitui-se como uma igreja fundamentalista batista independente. Desde então, passou a adotar uma postura extremista, principalmente contra a homossexualidade. Suas atividades de protesto incluem declarações anti-gay e manifestações em funerais de celebridades, militares e até mesmo em concertos. Sobretudo em locais nos quais a atenção da mídia é garantida, como shows do Foo Fighters, por exemplo.

 

Após sua última trollagem, Paul McCartney segue com a turnê One On One em solo americano até chegar ao Brasil, no dia 13 de Outubro. Do Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, seguirá por São Paulo, Belo Horizonte e Salvador.

 
FonteNME
Compartilhar