the-civil-wars
Assista ao novo clipe de Bruno Chelles, Camila Zasoul e Natalhão!  

the-civil-wars

The Civil Wars é a banda formada por Joy Williams John Paul White e que fez um sucesso estrondoso com seu primeiro EP, Barton Hollowde 2011. Depois de um Grammy, uma música em parceria com Taylor Swift, uma turnê europeia e o prêmio de melhor banda folk de 2012 eles entraram em um hiato, por “diferenças de ambição e de estilo”. 

Porém, antes da turnê europeia que viria a decretar a separação da dupla, eles começaram a gravar um álbum homônimo, que será lançado no próximo dia 6 de Agosto, em parceria com Charlie Peacock, produtor do primeiro trabalho da dupla. Em entrevista à The Record, Peacock comenta sua responsabilidade em ligar os pontos entre as diferentes personalidades que a dupla queria colocar no álbum e, como isso é notável nos pequenos registros dos bastidores.

Eu captei a tensão entre eles logo que começamos a gravar, em Setembro de 2012. Me tornei o intérprete, ajudando os dois a navegar nos diferentes estilos de trabalho e também com a necessidade de ordenar o trabalho à mão. Esse registro tem também a função de mostrar tudo o que eles não têm em comum, apesar do entendimento incrível que eles têm musicalmente. Eu sinto como se meu trabalho fosse deixar um registro mesmo, captar tudo e rezar para que eles reconhecessem a grandeza de tudo ao ouvir. 

Por enquanto, a banda ainda está separada, mas Williams White estão trabalhando para completar o álbum. A divulgação do resultado será complicada, uma vez que a dupla não está mais se falando, como revelou Williams em uma entrevista à Associated Press, nesta semana. A solução por exemplo para fazer um clipe de “The One That Got Away” foi pegar pedaços dos registros de bastidores e juntar em um vídeo só.

No próximo dia 6 de Agosto os fãs vão poder ouvir um álbum que talvez explique o que aconteceu entre os dois e as razões do desentendimento. Para Peaock, o The Civil Wars ainda pode ter uma esperança.

Sem dúvida, as pessoas vão ouvir músicas novas deles e os dois vão continuar a fazer música, mesmo que separados. Mas eu torço para uma reconciliação e pelo perdão entre os dois. Uma das coisas mais satisfatórias de ser humano é a capacidade de perdoar e de oferecer perdão. E preparar o palco para fazer tudo de novo. Como milhares de pessoas, eu pagaria para vê-los tocando juntos de novo e de novo e de novo. 

 
Compartilhar