Paul McCartney
 

Paul McCartney

Paul McCartney seguiu os passos de Madonna, Peaches, Bjork, Kate Nash, Johnny Marr, Alex Kapranos, Beastie Boys, Refused, Rise Against e tantos outros que tornaram públicas suas opiniões a respeito do caso da banda punk russa Pussy Riot, cujas integrantes estão presas devido a um protesto que fizeram contra a reeleição do presidente Vladimir Putin em Fevereiro desse ano.

Como o veredito sai amanhã, dia 17 de Agosto, Paul fez um apelo:

Estou escrevendo para mostrar meu apoio a vocês nessa hora difícil. Eu gostaria que vocês soubessem que eu desejo que as autoridades Russas apóiem o princípio da liberdade de expressão para todos seus cidadãos e não sintam que devem punir vocês pelo protesto. Muitas pessoas no mundo civilizado têm o direito de expressar suas opiniões desde que não machuquem ninguém ao fazê-lo. Eu acredito que essa é a melhora maneira para que todas as sociedades evoluam. Espero que vocês se mantenham firmes e acreditem que eu e vários outros como eu que acreditam na liberdade de expressão farão qualquer coisa para apoiar vocês e o conceito de liberdade artística.

Amanhã saberemos se as autoridades se comoveram com esse e tantos outros sinais de apoio às meninas do Pussy Riot.

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.